quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Avisos....

 
     Internet todo mundo sabe como é, às vezes está boa, às vezes está mais lenta do que uma tartaruga e outras vez nem funciona. E foi em uma vez dessas “caídas” da internet que reaprendi uma antiga lição.
    O pessoal que acompanha o blog sabe que estou com um problema no dedão do pé que está me deixando  numa pasmaceira danada.. São quase dois anos de inatividade quase que total, praticamente passando o dia inteiro na frente do notebook, e, de noite assistindo um pouco de TV aberta para pegar no sono.
    Estou todo enferrujado, acho que nem no gol consigo jogar mais. Minhas andanças atuais se resumem em ir ao restaurante popular para almoçar. Dia de pagamento, que, antes era uma alegria e alívio, agora se tornou um pouco sofrido, pois tenho que ir na lotérica sacar a grana, pagar o aluguel e depois ir no centro para comprar os ingredientes para a minha ração diária: aveia, leite de soja, gérmen de trigo e fibra de trigo.
   Resumindo, antes conseguia ir de Minas Gerais até o Rio de Janeiro a pé, com uma mochila de 11kg nas costas, e agora mal consigo andar com o meu peso, ou melhor, sobrepeso, pois a balança está acusando no momento 3, 650kg a mais do que o de costume.
    Voltando à internet, aqui na república onde moro, ela está parada por quase um dia. De manhã telefonamos para a empresa provedora, que afirmou que houve um erro no sistema (sempre ele)  que estava acusando que o pagamento da mensalidade do mês anterior não havia sido efetuado.
    Voltei a telefonar, já na parte da tarde, para informar sobre a conta paga e disseram que poderia demorar 24 horas para o problema ser resolvido, deve ser por causa do tal sistema. Então, de noite, quase completando as 24 horas, resolvi telefonar novamente para saber se havia uma previsão de quando o serviço iria voltar a funcionar.  E fui informado que o problema poderia demorar mais 24 horas para ser resolvido, pois, segundo a operadora, esse prazo é contado a partir do horário da reclamação feita e não do momento em que o problema aconteceu... Ou seja, provavelmente no mínimo mais 24 horas sem internet. Fora a musiquinha chata que temos que ouvir até sermos atendidos. Trabalhei como operador de som por 17 anos e posso afirmar com total convicção que as gravações dessas músicas são feitas da pior maneira possível, com o som todo distorcido, com o propósito de nos irritar mesmo, e assim contar com a nossa desistência.
    Pois, se quisessem prestar um bom atendimento, iriam colocar uma música de qualidade, nos deixando mais calmos. E a qualidade das chamadas também são péssimas, acho que as palavras mais ditas nessas ligações são “o que?” “hein?”, “repete, por favor”.... Fora os palavrões que os mais impacientes devem falar....
    Como já disse anteriormente, para melhorar o serviço, durante a espera para sermos atendidos deveriam ter uma opção para ouvirmos um sonzinho até a atendente dar o ar da graça;
“Se quiser ouvir música clássica digite 1
Caso queira ouvir rock digite 2
Caso queira ouvir música country, digite 3"
E por ai vai....
    Então, durante esse tempo sem internet, confesso que tive uma crise de abstinência. Fiquei sem saber o que fazer, não tinha para onde ir, sair por ai, pois, além de ser final do mês e a grana estar curta, o meu pé não ajuda muito durante as caminhadas. Mas a verdade é que sou anti social mesmo, com grana ou sem grana eu ficaria dentro de casa mesmo... shasuahsuahsuashaushas Ou então iria passear em uma praia deserta como fiz no "Caminho do Padre Anchieta"
curtindo uma praia deserta no Espírito Santo....

    Então fiquei dentro de casa mesmo, andando de um lado para outro, à todo momento conferindo no notebook se o sinal da internet voltava. Estava me sentindo enjaulado, pensando em vender tudo de novo, pegar a minha barraca e cair nas andanças novamente, mesmo com o pé machucado, pois prometi a mim mesmo fazer "os quatro caminhos da estrada real" antes de ir dessa para outra.  Só fiz dois caminhos, e ainda faltam mais dois, cada um tendo mais ou menos 500km. Só usei drogas três vezes na minha vida, não sei como é ter uma crise de abstinência, mas o que estava sentindo devia ser algo parecido com a de um viciado em drogas e que estava sem fazer uso há alguns dias.
    Mas por volta das três horas da tarde recebi um telefonema da secretária de saúde, informando o horário e o dia do meu atendimento com o ortopedista que irá avaliar o meu dedão, se irá precisar de cirurgia ou não. Acho que o problema só vai ser resolvido na faca mesmo, pois já fiz fisioterapia e tomei um suplemento alimentar, tudo em vão. Ou então arranca o dedão de uma vez, pois assim pelo menos não irei sentir mais dor nenhuma. Mas que vou terminar essas andanças, eu vou... Pelas minhas contas, deverei ser operado no ano de 2019, pois foram dois anos até conseguir a consulta para ser avaliado, creio que a fila das cirurgias deva estar bem grande, pois aqui em Belo Horizonte a situação está complicada na área da saúde, nem diazepan está tendo nos postos de saúde. Inclusive o tema saúde está sendo o pilar da campanha para prefeito de um candidato aqui da capital mineira.
    A crise de abstinência foi ficando mais forte e angustiante e então, para aliviar, comecei a limpar o meu quarto, coisa que não fazia há algum tempo (não vou falar quanto tempo, pois tenho até vergonha de dizer). Na república onde moro sempre limpo o banheiro, e as áreas em comum. O meu quarto fica meio bagunçado mesmo, mas o resto procuro deixar mais ou menos limpo. Então, comecei limpando o chão, depois passei cera na cômoda e silicone na tv e no som, que ficaram como novos e brilhando. Limpei também o frigobar e o quintal. O único não estudante dessa república sou eu, o resto faz faculdade. É a crise, o aluguel até baixou um pouco, mas continua um pouco apertado para o meu orçamento, mas prefiro assim para ter um pouco de paz e tranquilidade.
a abstinência da internet deve ser parecida com a das drogas....
    Já de noite, fiquei ouvindo um som para tentar criar ânimo para fazer um pouco de exercícios físicos, para não atrofiar a musculatura. Me lembro que, por volta do ano de 2005 quase não consegui subir uma escada de um prédio, devido ao sedentarismo. Se não tivesse corrimão provavelmente não iria conseguir subir aquelas escadas para ir à reunião dos neuróticos anônimos, pois naquela época ainda não sabia o que eu realmente tinha. Essa foi apenas uma das inúmeras tentativas que fiz para tentar descobrir o que se passava dentro de minha cabeça. Mas, no final da reunião descobri que seria um grande alívio para mim se descobrisse que tinha apenas neuroses naquela fase de minha vida.
    Depois de quase meia hora ouvindo música, consegui criar um pouco de ânimo para fazer os exercícios físicos. No começo foi um pouco complicado, mas depois começou a fluir melhor e notei que estava um pouco mais animado do que nas vezes em que ficava o dia inteiro sentado na frente do notebook.
a caixinha de som ficou brilhando...
    Logo após de um relaxante banho, senti um bem estar que há muito tempo não sentia. Me senti tão bem que resolvi escrever estas linhas, coisa que não fazia há quase 2 meses, como podem ver na data da última postagem. A sensação que dá é que a internet suga um pouco a energia da gente. Ficar tanto tempo em frente de um monitor, sem piscar os olhos, dá um cansaço mental,  que também deve ser refletir na parte física. Mesmo se a internet voltar, vou procurar algo para fazer, vou tentar pelo menos caminhar até o parque ecológico aqui perto de casa, para fazer exercícios naqueles aparelhos coloridos do pessoal da terceira idade. É bom que já vou me acostumando com a situação, pois já vou fazer 48 anos e assim não ficarei tão deprimido quando chegar a hora de realmente ficar só nesses aparelhos e ter que parar com os exercícios mais puxados....
    Além de deixar a vista cansada, algumas coisas estão torrando a paciência na internet: a tal da polarização nas redes sociais, principalmente no facebook: se discute política, qual cidade é melhor do que a outra, o que é certo e errado, e, religião, é claro. Não tem meio termo: ou a gente fica de um lado, ou fica do outro. Ou é Dilma ou é Temer, ou é cristão ou é ateu... Ou é coxinha ou é PT...  Confesso que já falei, ou melhor, digitei um monte de besteira, pois acabei caindo nessas provocações nas redes sociais. O pessoal fica me zoando, me chamando de índio, ou boliviano, pois na foto do perfil estou um pouco bronzeado, mas sou branquelo mesmo. Me sinto honrado sendo chamado de índio ou boliviano, e sempre levo numa boa. Mas essas discussões acabam cansando também e a gente acaba meio que se contagiando no meio de tanto ódio gratuito. Aliás não sei nem se é ódio, talvez seja infelicidade mesmo.
   Como acredito que quase tudo tem um lado positivo, esse problema na internet da "OI" (aqui falo mesmo os marcas) ajudou a descobrir que não vale a pena ficar o dia inteiro na frente do computador. Temos que aprender a dosar esse tempo. A internet é útil, desde que bem usada e no tempo certo. Vou tentar ficar menos tempo na frente do computador, mesmo que não tenha tantas opções de ocupar o meu tempo, por causa do problema no meu pé.
   Bem, essa foi a lição que aprendi neste período que fiquei sem internet, espero que tenham gostado da postagem e que também ponham em prática, caso tenham também esse costume de passar mais horas na internet do que o limite considerado aceitável.

    Essa música é uma homenagem ao grande Wander Lee, um compositor aqui de Belo Horizonte que, não sei por que, não fez tanto sucesso assim no restante do país. Digo fez por que infelizmente ele faleceu no início do mês passado e então vai aqui a minha singela homenagem à esse grande compositor, que fez canções incríveis.

16 comentários:

  1. Oi julio!
    Muito bom se fosse assim p ouvir as músicas kkkkk. Realmente a internet nos consome a vida. Caminhe n deixe de se exercitar faz bem.
    Julio vi q VC mora sozinho. E sua familia??? Namorada??? Abraços saúde!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida social fica bastante prejudicada por causa da desconfiança exagerada que tenho de tudo e de todos. Mas hoje lidou melhor com essa situação, ficando mais no meu cantinho mesmo. Me dou bem comigo mesmo e com meus pensamentos Sempre acreditei que quem não consegue ficar sozinho nem mesmo por alguns segundo é por que não conseguem suportar os próprios pensamentos.

      Excluir
  2. Olá, Júlio! Vc está certo em não ficar tanto tempo em frente ao computador, pois um dos grandes problemas que esse costume causa é o infeliz do câncer que virou gripe. Assista aos vídeos do Dr. Lair Ribeiro no You tube que fala sobre o que a poluição eletromagnética pode causar ao ser humano.
    Quanto ao Vander Lee, sua homenagem é muito oportuna, pois ele era um dos melhores em saber tocar fundo em nossos corações. Um homem que não queria morrer, pois os noticiários aqui do Rio disseram que ele voltou de onze paradas cardíacas. Meu sentimento em relação a sua morte é: "me deixe chorar até cansar"
    Obs.: Parece contradição dizer para vc não ficar tanto tempo e ao mesmo tempo dizer para vc assistir, mas o que realmente queremos é que vc encontre um equilíbrio, isto é, deixe o que não é importante e foque no que realmente te faz bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, a internet pode ser uma ferramenta muito útil na vida de uma pessoa para os mais variados fins, desde que usada usada com moderação.
      Em relação ao Vander Lee até hoje está sendo difícil entender como são essas coisas de vida e morte. Um cara do bem, que transmitia paz e simplicidade e, de uma hora para outra não está mais entre nós. Mas fez bem a sua missão através de suas belas canções.
      Obrigado pela visita ao blog.

      Excluir
    2. Está sendo difícil vc entender e sempre será enquanto vida vc tiver, pois não fomos criados para morrer, por isso não aceitamos a morte.
      Quanto ao Vander Lee: Ele não tinha uma missão, mas um dom que foi ou não explorado da melhor maneira possível por ele e por quem trabalhava com ele.
      Não sei se vc sabe, mas existe a síndrome do coração partido, isto é, doença cardíaca que acomete àqueles que têm tristeza profunda, por isso termos que tomar muito cuidado com aquilo ou aquele que pode nos magoar profundamente.
      Obs.: Saiba que todos nós temos um objetivo na vida que sem ele sempre ficará faltando algo, pois fomos criados com uma necessidade que quando não é preenchida deixa um grade vazio em nós que não conseguimos entender e nem muito menos explicar. Por isso toda a obrigação do homem é encontra-lo para que possa viver plenamente, sabendo de onde veio, onde está na história humana e para onde vai.
      Não se deixe enganar por crer no que a criatura lhe diz, isto é, naquele que foi criado por Deus, creia no Criador da criatura que certamente sabe infinitamente mais que a criatura.

      Excluir
  3. Oi Júlio sei como é isso de internet e parece que só acontece quando mais estamos precisando dela kkkkk. Mas é isso mesmo continue com os exercícios/ arrumações no quarto. E não pare de escrever gosto de blog e principalmente de sua atitude de se assumir um esquizofrênico sem se preocupar com o julgamento dos outros. Fica com Deus amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Arrumar o quarto dá um ânimo novo, uma energia nova, parece que tiramos um pouco as energias negativas do local.
      Os exercícios físicos ainda está um pouco difícil por causa do pé machucado, mas vou tentar.
      Hoje em dia não me preocupo mais com os rótulos que a sociedade cria, tive que pirar e quase ir dessa para outra para chegar à conclusão de que só perdemos quando nos preocupamos com a opinião alheia.
      Obrigado pela visita

      Excluir
  4. Olá
    Sim, o pé ainda está mal, já fui na primeira consulta com o ortopedista,e, pelo que deu para perceber, vou ter que operar mesmo, para retirar os ossos que ficaram duros e estão me incomodando.
    Parece que é algo simples, pois ainda tenho que completar as minhas andanças por este país maravilhoso.
    Obrigado pela preocupação. Vou tentar escrever mais vezes, apesar de estar um pouco desanimado justamente por causa desse problema no pé. Andar é o que me resta fazer.

    ResponderExcluir
  5. Não desanime! Gosto do seu blog!!!
    Queria deixarmeu nome nos comentarios mas so fica anonimo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo incentivo.
      Já comentei em outros blogs, e tem a opção de comentar como anônimo e com a conta do google. Creio que se comentar usando a conta do google o seu nome irá aparecer.
      Em relação ao desânimo, infelizmente não depende tanto de minhas forças, as dores são um pouco fortes, principalmente na musculatura. Vamos ver o que os médicos falam depois dos exames. Andar era um dos principais prazeres que tinha ultimamente. Faz bem ao corpo e a mente.
      Felicidades.

      Excluir
  6. Oi, seu blog é muito bom, sempre continue assim, eu gostei bastante de você sempre responder a maioria dos comentários, eu queria fazer uma pergunta que é mais curiosidade mesmo, dizem que homens com esquizofrenia na mão direita o dedo indicador dele é significativamente maior que o dedo anelar, isso é verdade?

    ResponderExcluir
  7. olá. vc ainda tá tomando algum remedio? vc não tem medo de a justiça cortar seu beneficio justamente por causa que vc tem blog e que pareça uma pessoa inteligente? sabe como é a justiça né!? vc é interditado judicialmente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomo diazepan, não é antipsicótico, mas no meu caso, é como se fosse. Ando com ele no bolso quando sinto que não estou bem. Já tentei praticamente todos os antipsicóticos disponíveis, e todos sem resultado. Moro sozinho e tenho que ter forças para me virar. Quando tomei uma injeção de haldol na época em que trabalhava quase sofri um acidente que poderia ter quebrado a minha perna.
      Às vezes recorro à clorpromazina, quando estou muito estressado e sentindo que estou prestes a surtar.
      Não me considero uma pessoa inteligente, apenas esforçada. A esquizofrenia não tem uma relação direta com o nível intelectual da pessoa.
      Fiquei cinco anos fazendo perícias no inss, e sempre fui verdadeiro.
      Me aposentei, mas antes tentei várias vezes voltar a trabalhar e passei por situações muito difíceis.

      Excluir
  8. Amigo, você escreve muito bem. Sou formado em Letras/Português e te garanto que até na faculdade é difícil encontrar alguém que escreva como você. Parabéns! Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Poxa, fiquei lisonjeado com o seu comentário. Obrigado mesmo. Nunca fui um aluno brilhante, quase não leio muito o que escrevo depois de ter postado aqui no blog, mas algumas pessoas também tem essa opinião. Acho que isso se deve pelo fato de gostar de ler desde pequeno mesmo. A única coisa que gosto de ler aqui do blog são os relatos das minhas viagens. Mas obrigado, é um incentivo e tanto para continuar a escrever.

    ResponderExcluir
  10. Também to meio de saco cheio de infernet. E detesto rede social, tenho o google + por questões operacionais.
    Me cansa mais é a falta de educação, saca? Raramente dá pra debater um tema de boas. Galera vem cheia de tiradinha, querendo ser dono da razão, todo mundo na infernet é muito opiniúdo (ha, to fazendo exatamente isso agora)
    Pura razão em tudo que tá escrito aí.
    abraço

    ResponderExcluir