quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Valeriana

   
                               
A minha curta relação com a "Valéria"...
    
     Vamos neste post contar mais uma tentativa de me livrar do vício mais viciante que já conheci, em toda a minha vida, depois do chocolate, é claro:  o diazepan.
    O psiquiatra não pensou duas vezes na hora de preencher a receita com a indicação do lorazepan, ao ouvir as minhas queixas sobre as noites mal dormidas que estava tendo. 
    Ele não me fez nenhuma pergunta, nenhuma ressalva, nada. Em menos de um minuto, a receita estava em minhas mãos. Saí super feliz do consultório, com a certeza de que todos os meus problemas relacionados ao sono estariam resolvidos de uma vez por todas. 
   Era o ano de 2003 e havia acabado de sair do meu primeiro surto psicótico grave. Para mim, naquela época, aquele comprimidos eram milagrosos e fariam com que eu dormisse o sono dos justos
    Saí do consultório direto para a farmácia do posto de saúde para pegar os medicamentos. Não recebi nenhuma bula, somente as cartelas. E o psiquiatra, como já relatei, não fez nenhum tipo de alerta sobre uma possível e até provável dependência física e psicológica que este medicamento poderia causar
    No início achava bom tomar aqueles comprimidinhos brancos. Dava uma relaxada na musculatura, me fazia sim esquecer um pouco dos problemas do mundo, ficava com os olhos meio cerrados, parecendo que estava drogado (e realmente estava!). Enfim, até que ajudava um pouco a conciliar o sono, mas naquela época eu não precisava tanto, o sono até que era de qualidade média, não acordava detonado como costumo acordar atualmente. 
   Mas, com o passar do tempo, a "droga" não estava mais fazendo efeito e tive que aumentar a dose. Mudei de cidade e também de medicamento, o diazepan, mas que também é da mesma família. Existem cerca de doze comprimidos da família dos diazepínicos, que tem o mesmo efeito sedativo, a diferença é quase nenhuma entre eles. 
    Com o uso desses medicamentos, até que conseguia às vezes dormir por um bom período de tempo, mas acordava cansado com a sensação de que não havia descansado o suficiente. Nesses 13 anos de dependência do pan nosso de cada dia, consegui raríssimas vezes dormir sem a ajuda desses medicamentos. Foi meio sem querer, me lembro que dormi duas vezes assistindo os jogos da seleção brasileira, quando a mesma era dirigida pelo técnico mano menezes. Era um desses amistosos caça níquel contra seleções de pouquíssima expressão no cenário futebolístico mundial. E a "pelada" estava tão ruim que peguei no sono sem ao menos pensar no diazepan. Há poucos dias atrás cheguei a dormir sem medicamentos ao assistir um filme não muito bom. Esses filmes antigos, só com os diálogos, sem trilha sonora, sem os efeitos sonoros das cenas de ação, são um pouco entediantes mesmo. 
     E todas as vezes que dormi sem a ajuda dos medicamentos acordei muito mais disposto e com as energias renovadas. O meu humor matinal, que prefiro chamar estado de ânimo estava ótimo, mesmo sem comer chocolate ou tomar um bom banho. Então, com propriedade, posso afirmar que mais vale duas horas de sono natural do que oito horas à base de remédios.
    Como o diazepan já não estava mais fazendo efeito, cheguei a experimentar por uma noite um medicamento chamado levozine. Esse é tiro e queda, apaga mesmo, o problema é conseguir levantar as oito horas da manhã no dia seguinte... Me deu uma vontade de ir ao banheiro de madrugada, e o corredor ficou estreito demais, saí trombando em tudo que via pela frente. Caso resolvam experimentar o levozine, recomendo que deixem um pinico debaixo da cama....
     Mas o pior de tudo era a ressaca mesmo, que só começava a diminuir por volta da uma hora da tarde, e, como tinha que ter ânimo para ir ao restaurante popular para me alimentar, tive que parar com esse medicamento logo na primeira noite de tentativa. 
    A minha memória recente parece estar indo para o brejo. Esqueço nomes e fatos que me foram apresentados no dia anterior. O engraçado é que a memória dos fatos anteriores ao uso do diazepan parecem preservados, só esquecendo mesmo por causa do tempo. Tanto que consegui lembrar de detalhes sobre o que aconteceu comigo durante os meus surtos psicóticos e consegui assim escrever o livro Mente Dividida. Muitas pessoas imaginam que não conseguimos nos lembrar dos fatos ocorridos durante as crises. Não é bem assim, durante os surtos ficamos fora da realidade, e não desmemoriados. Poucos amigos portadores relataram comigo esquecerem do que ocorria durante as crises. 
     A solução que encontrei então foi diminuir a dose do "pan nosso de cada dia". De 20mg pulei para 10mg e, depois, com muita dificuldade, consegui diminuir para 5mg. Mas, parar de vez, que é bom, ainda não consegui. É uma dependência muito forte, tanto física como psicológica, não sei dizer qual é a mais difícil de se livrar. Talvez até consiga dormir misturando comprimidos de farinha (placebo) no meio dos comprimidos de diazepan. Às vezes chego a esquecer de tomar, mas o meu organismo não, e logo me lembro de tomar a pílula "mágica" quando fico me revirando na cama. 

A valeriana
    Pesquisando em vários sites, descobri que o uso prolongado de diazepínicos poderia causar demência, mal de alzheimer, entre outras doenças neurológicas. Fiquei preocupado, e então resolvi tentar a famosa e tão falada valeriana. 
    Comprei um frasco com 60 cápsulas por 26 reais em uma farmácia de manipulação. Tomei pela primeira vez na parte da tarde, para poder avaliar melhor o efeito, que foi uma leve ação sedativa, ideal para o dia mesmo, em casos de agitação e ansiedade, mas que não sei se adiantam muito para as pessoas que já estão viciadas nesses pans da vida. 
    Já de noite, ao dormir, a valeriana não teve nenhuma eficácia, cheguei a tomar dois comprimidos, sem sucesso. O jeito foi recorrer ao velho diazepan mesmo. No dia seguinte, tomei um novamente na parte da tarde, e depois fui fazer exercícios físicos. De repente comecei a sentir muita coceira e irritação nas costas, nos braços e no peito. Parecia urticária e a minha pele ficou avermelhada. A irritação aumentou e a coceira deu lugar a uma queimação muito forte pelo corpo, uma sensação muito irritante mesmo. 
    Consultei então o "Dr. Google" e, para minha surpresa, a valeriana pode causar reações adversas, dentre elas a dermatite de contato. Essa dermatite, como o próprio nome já diz, é como se fosse uma reação alérgica do seu corpo nas áreas onde ele teve contato com algum objeto ou superfície. É uma sensação muito irritante, como de uma urticária, só que bem mais forte, já que depois de um certo ponto essa urticária vira uma queimação na pele. Não posso afirmar que esses comprimidos sejam 100% naturais. Talvez o chá da planta não cause esse tipo de alergia. E também é bom ressaltar que não é por que essa reação aconteceu comigo é que irá acontecer com todos que experimentarem. 
     Creio que quem já está viciado nos pans da vida dificilmente irá encontrar na valeriana a solução para a ansiedade e insônia e outras neuroses que nos assolam. Mas também não quero desmotivar ninguém a tentar, pois não podemos desistir. Quem sabe alguém consegue um alívio com a "Valéria"? Acho um pouco difícil, mas não custa tentar. Uma boa dieta, com poucos alimentos excitantes (café e chocolate), exercícios físicos juntamente com a valeriana podem ser uma boa solução para algumas pessoas. Quem tem espaço em casa ou até mesmo no apartamento pode improvisar uma pequena horta, com plantas que ajudam a relaxar e assim pegar no sono. Me lembro quando tomava chá de erva cidreira antes de dormir me sentia muito bem. Isso acontecei quando me internei em uma clínica para pessoas que querem se livrar do álcool e das drogas. Mas não tenho esse tipo de problema, na época queria mesmo era me livrar do chocolate mesmo, que além de me engordar, me fazia gastar dinheiro em demasia. 

     Vejo em alguns grupos do facebook sobre transtornos mentais os próprios usuários falarem maravilhas desses medicamentos, principalmente do rivotril. Uma pessoa entra no grupo, pergunta sobre uma solução para uma ansiedade, por exemplo, e vários membros fazem comentários, praticamente receitando o rivotril contra todos esses males. 
     Não devemos desistir dos tratamentos alternativos, talvez até cheguem a funcionar como placebo mesmo. A nossa mente é capaz de coisas incríveis, e não duvido que também possa ser capaz de algumas curas. Se botamos em nossa mente que aquela erva ou planta irá nos curar, e se tivermos pensamento positivo, talvez isso influencie nosso organismo para uma possível melhora em diversas enfermidades. Na própria bula dos medicamentos são relatadas melhoras durante as experiências com o uso de placebos. 
    Talvez os medicamentos naturais, chás, ervas, devessem ser a primeira alternativa dada pelos médicos, em casos de insônia, nervosismo, ansiedade, etc. Sinceramente não sei o motivo, pelos quais os médicos receitam com uma facilidade enorme os pans da vida, já nos mandando logo na primeira consulta para o mundo dos diazepínicos. Um mundo onde não se tem a passagem de volta, ou se tem, é por uma trilha bem difícil de ser acessada e percorrida...


Yes we can!!!
    E por falar em alternativas naturais, abaixo estão os meus dois últimos exames de sangue para detectar as taxas de triglicerídeos no sangue. Notem que no penúltimo exame as taxas estavam se aproximando dos perigosíssimos 500mg!!! O médico, ao ver o resultado, já ia pegar a caneta para, provavelmente me receitar a "droga" da sinvastatina, que detona o nosso fígado, dentre outros malefícios que nos causam se for usado por um tempo prolongado.
    Mas, antes que ele pegasse o receituário, disse para ele que não seria necessário e que, com o uso do ômega 3 e uma moderação no consumo das gorduras, principalmente as trans, os níveis iriam voltar ao normal. E ai está: 253mg!!! Falta ainda um pouco para se chegar ao ideal, mas com força de vontade chegarei lá. Infelizmente não estou podendo correr e fazer exercícios físicos pesados, estou há um ano com um problema no dedão do pé esquerdo, que é o pé de apoio e por isso não consigo correr sem sentir dor. Às vezes chego a jogar um futebol, a dor parece que diminui um pouco na hora, mas depois volta com mais intensidade. No próximo dia 16 finalmente irei fazer um raio x pelo sus... O primeiro médico que consultei apenas me pedia para passar água morna, sem ao menos dar uma examinada no meu pé, e olha que não tenho chulé... Fui para um segundo médico, que foi mais atencioso, e pediu um raio x, que depois de cinco meses acabou saindo. Agora vamos esperar quanto tempo que ainda irá demorar até começar a me tratar... E tem gente que ainda que acha o serviço do sus eficiente... 
    
se depender de mim, os laboratórios fabricantes da sinvastatina irão falir...
    Creio que a função de um bom médico não seja apenas e basicamente preencher receituários, e sim cuidar da saúde de seus pacientes, e isso inclui orientação e informação para se obter uma boa qualidade de vida para que o problema que o levou ao posto de saúde não ocorra novamente. Sei que tenho um pouco de mania de médico ( e de louco também?) e também tenho acesso a informações pela internet, além de ser muito curioso. Isso ajuda a evitar certos problemas. Mas e quem não tem nada de médico e acesso à internet e não é curioso? Vai ficar sedentário, ingerindo gorduras perigosas em excesso e tomar sinvastatina pelo resto de suas vidas?
    Algo parecido ocorre com a esquizofrenia: os psiquiatras geralmente preenchem o receituário e pronto. Às vezes menos de dez minutos são suficientes para descobrir o que nos aflige. Nós, os portadores, temos que nos cuidar melhor, tanto física como mentalmente e psicologicamente, pois não tem como estarmos bem se não estivermos ok tanto na parte mental como física. Devemos procurar a informação, bons hábitos de vida, questionar o psiquiatra sobre o uso dos medicamentos, se estão na dose certa caso não estejamos nos sentindo bem.  Dessa maneira, podemos um dia achar uma melhor forma de se lidar com a esquizofrenia sem ter que nos entupirmos de antipsicóticos e de remédios que ajudam a diminuir os efeitos colaterais destes. Talvez algumas pessoas não gostem dessa possibilidade, pois, do jeito que as coisas estão, muita gente está ganhando com a esquizofrenia, menos os pacientes... 


PSI
    Dica de entretenimento televisivo do esquizo:
    Estava esses dias à procura de algo interessante para assistir na TV, e me deparei com essa série, chamada PSI. Como sou fascinado pela psicologia e afins, não hesitei em clicar no link e assistir.
    Psi conta a história do cotidiano de uma cidade cheia de transtornados, como é São Paulo ou outra grande megalópole do mundo. Conta casos que não são muito comuns, mas que podem estar acontecendo ao nosso lado, com o nosso melhor amigo, com o vizinho ou até mesmo com nossos parentes. São histórias que valem a pena serem vistas, e podem ser proveitosas, casos estejamos abertos a conhecer a si próprios.

    Pensei no início que se tratasse de uma série chata, que se passava em sua maior parte dentro de um consultório, onde simplesmente pessoas narrassem seus problemas do dia a dia. Mas não, Psi é uma boa surpresa, onde as histórias são contadas pelas paisagens urbanas da cidade de São Paulo, onde até cenas de ação podemos ver, pois o psicanalista se aventura a desvendar algumas situações complicadas e até crimes.
Sinopse: PSI é uma série dramática com toques cômicos em 13 episódios que narra as aventuras de Carlo Antonini, um psiquiatra / psicólogo / psicanalista medianamente patológico. tanto dentro como fora do consultório. Movido por seu interesse em casos pouco convencionais, Carlo sofrerá consequências na sua vida familiar como pai, marido e amigo ao longo da temporada. A série não só dramatiza a solução diagnóstica e clínica dos casos, mas coloca em questão temas existenciais do mundo moderno. Durante a temporada, Carlo vive histórias que o fazem reavaliar o sentido da sua profissão e também de sua vida pessoal.
   Abaixo o link para assistir a primeira temporada de PSI
http://megafilmeshd.net/series/psi.html
Obs: o link acima não está mais funcionando, creio que a polícia federal está agindo para tirar alguns sites do ar. Até parece que a polícia não tem coisa mais séria para se preocupar, principalmente lá em Brasília e com a própria polícia federal também, pois existem policiais corruptos e que não honram o seus trabalhos. É uma minoria, mas que deve ser investigada, e que faz muito mais mal do que os sites que passam filmes online.

Será que estou incomodando?
    Infelizmente uma pessoa ou algumas denunciaram as minhas postagens sobre o blog. Não sei o que tem de errado com as minhas postagens, não contém pornografia, não incita o ódio, a violência nem nada. Mas o facebook acha normal esse tipo de postagem... O facebook e certas pessoas, mas talvez eu realmente possa incomodar certos profissionais que só visam o lucro e não se preocupam com o bem estar de seus pacientes. E também existem pessoas que tem o prazer simples e puro de prejudicar o próximo, pelo simples fato de não concordar com certas coisas. Ou outra coisa, depois que passei a escrever o blog apareceram algumas pessoas que não me desejam o mal, mas, ainda bem que o número das pessoas que me desejam o bem é muito maior. Gostaria de agradecer à todos os que me apoiam e que me dão força para continuar. Não vai ser este fato que irá me fazer desistir. Obrigado também aos grupos que sempre publicaram as minhas postagens.
Para o facebook essas imagens e zombarias são normais, pois eu denunciei e nada aconteceu...
http://memoriasdeumesquizofrenico.blogspot.com.br/2013/01/comunidade-no-facebook-zomba-de.html
tudo isso para o facebook é normal, e também para os usuários que nunca denunciaram esse tipo de "brincadeira" e parecem se importar mais com as minhas postagens...
Conto com a ajuda de todos os amigos do blog, para levar esse trabalho adiante, mesmo com algumas pessoas não gostando do alcance que ele está tendo. Não ganho dinheiro com esse trabalho, apenas me sinto útil, e isso é muito importante na vida de uma pessoa. Obrigado.

20 comentários:

  1. Oi!
    Realmente não dá para entender os critérios do face.
    Quanto ao atendimento no SUS, alguns procedimentos são demorados, sim, mas atualmente nos planos de saúde temos que esperar meses, por alguns procedimentos, e mesmo consulta, para determinados médicos. Esepro que o SUS melhore para que possa nos atender com a agilidade e eficiência devida.
    Quanto ao sono, vc conhece os óleos essenciais? Dá uma pesquisada. A marca que eu confio é www.lazslo.com.br. Dá para usar um óleo ou fazer sinergias de alguns, reforçando o efeito que se deseja. Tudo de bom!! Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em relação ao SUS, a qualidade também depende muito do município, em Belo Horizonte está complicado demais, ainda mais quando entram em greve. Não sei qual órgão que determina a legalidade ou não das greves, mas deveriam repensar de colocarem uma escala mínima quando o assunto é saúde. Entendo a situação deles, estão reivindicando o aumento de salário para que a perca não seja tão grande, pois, pelo que ouvi dizer, irá aumentar muito pouco. Mas quem usa remédios controlados e de uso contínuo não pode ficar sem o atendimento de uma hora para outra. Depois vou dar uma olhada nos óleos, o site parece que está fora do ar, mas achei digitando Laslo no google. Obrigado.

      Excluir
  2. Se organismo acostuma até com as ervas naturais que usamos em tempo prolongado, quanto mais medicamentos quimicamente manipulados...Para quem quer usar as ervas como auxílio, tem de saber que nunca deve tomar por tempo muito prolongado a mesma erva e que o resultado, ao contrário dos remédios, não é imediato e sim a longo prazo...
    Bato na tecla de que vc deveria tomar um cházinho à noite, quentinho, todo dia um diferente, para atuar em diversas funções do nosso organismo tão complexo...
    Sempre trago um cházinho para o trabalho para "medicar" meus colegas; hoje foi de folha de figueira, que ajuda o pancrêas a produzir a insulina, além de controlar a pressão arterial.
    Oxalá as plantas fossem mais estudadas e valorizadas!
    Se não fosse a distância de quantos km? daqui até BH, vc estaria na minha lista negra de cobaias das minhas ervas...kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, o organismos acostuma com tudo. Muitas coisas viciam, o café, o chocolate, refrigerante (coca cola). Imagina remédios para dormir. Até as plantas e ervas usadas para dormir o nosso organismo acaba acostumando, a diferença é que não tem efeitos colaterais, como o chá de erva cidreira. Bem que gostaria de ter um espaço para plantar essas ervas para fazer chás, pois dizem que os que são vendidos em saches não são muito confiáveis.
      Mais uma vez obrigado pela sua participação.

      Excluir
  3. Caro Júlio
    Já dizia um filósofo muito antigo que "só existe uma forma de não se receber críticas: não FAZER nada, não DIZER nada, não SER nada (atribuído a Aristóteles)...
    Logo, meu amigo, vamos seguir nossas vidas, fazendo o que acreditamos, o que podemos e entregando as más atitudes das pessoas a Deus...
    E vamos acreditar que ainda haja profissionais de saúde bem diferentes de muitos que não vêem o indivíduo que há por trás do paciente; que sabem que se não ouvirem atentamente o que o paciente tem a dizer, não vão conseguir ajudá-lo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Conheço um psicanalista excepcional chamado Caio Fabio D'Araújo, se quiser dar uma olhada:
    https://youtu.be/OlGfpkiQxcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela indicação, não sou muito adepto, mas publiquei para quem quiser olhar. Infelizmente no meu caso o tempo passou até eu saber lidar melhor com o transtorno. Talvez se no início tivesse uma orientação melhor e acesso às informações, as coisas poderiam ter tomado um outro rumo. Mas não é uma reclamação, tenho mais que agradecer do que reclamar. Agradecer a ajuda que recebi de pessoas desconhecidas, isso foi o principal remédio para diminuir a mania de perseguição no meu primeiro surto psicótico. Mas que faltou melhores informações e orientações dos profissionais da saúde mental faltou...

      Excluir
  5. Oi, Júlio!
    Cadê você?
    Eu passo sempre aqui pra ler seus textos novos e saber de você...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Ultimamente estava meio desanimado, até para teclar estava difícil, mas já está passando e vou novamente continuar a postar.
      Obrigado pela visita e pela preocupação.

      Excluir
    2. Entendo vc, meu amigo.
      Vejo uma pessoa próxima e querida passar por isso.
      Espero muita produção e alegria qdo vc estiver bem, para vc poder levar melhor os momentos difíceis.
      Grande abraço.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Estou sempre dando uma olhada no blog, nos comentários, tentando de alguma maneira ajudar as pessoas. Mas postar está um pouco difícil, ando um pouco desanimado, mas já estou melhor e creio que em breve irei postar novamente. Talvez seja só uma deprê de fim de ano mesmo. Obrigado pela preocupação.

      Excluir
  7. Oi. Acabei de conhecer o seu blog, e gostei muito de ver o seu esforço em escrever um blog que nos ajudam a tirar muitas dúvidas. Eu tinha muitas dúvidas e ainda tenho sobre a esquizofrenia.
    Meu caso foi o seguinte, eu já tive 2 surtos psicóticos e já fui internada.
    Na primeira vez me diagnosticaram como bipolar, mas da segunda vez falaram que eu era esquizofrenica, meus pais não aceitaram isso é nem eu acho que eu sou, pq os meus surtos sempre foram rápidos, o mais longo foi esse último que durou um mês. Tomo queatipina, bupropiona e apraz. Estou indo em uma psicóloga e questionei ela sobre a esquizofrenia, ela disse que tinha um paciente dela que não conseguia formar as frases direito e vejo você escrevendo tão bem. Gostaria de saber se tem vários níveis de esquizofrenia. Bj

    ResponderExcluir
  8. Zolpidem ao deve ser usado em situações de insônia temporária e por experiência própria, em último caso. A substância vicia e a descontinuidade do medicamento e muito dolorosa. Não deve ser usada mais do que 2 semanas.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Júlio! Como vai VC ? Depois que decidi largar as drogas psiquiátricas (Rivotril e antidepressivos), comecei a fazer uso esporádico de fitoterápicos manipulados à base de maracujá, erva cidreira, mulungu e outros calmantes naturais, exceto valeriana que me causou mais agitação.kkkk
    Eles me auxiliaram a reduzir a ansiedade, principalmente no período de desmame dos remédios fortes. É claro que no meu caso, que já estava acostumada a ser derrubada por um sossega leão tarja preta, não vi um milagre somente com os fitoterápicos, todavia ao combiná-los com psicoterapia, exercícios físicos diários, higiene do sono,mudanças na alimentação, notei que a vida melhorou significativamente. Não pago mais consultas psiquiátricas caras de 10 minutos e nem faço mais uso de medicamentos com muito orgulho. A meu ver, estes não tratam as doenças, na verdade só causam dependência e vários riscos para o paciente ao longo do tempo. Ademais, enriquecem os bolsos dos laboratórios e da classe médica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Exercício físico é o remédio mais barato para quase tudo. É uma pena todas as pessoas ainda não saberem disso e recorrerem sempre aos médicos, em busca de milagres. E como você mesma disse, apenas para mascarar o problema e causar dependência.
      Obrigado pela participação e por compartilhar suas experiências bem sucedidas.

      Excluir
  10. Oi,gosto bastante de ler os seus postos, sou esquizoafetiva tenho sintomas da esquizofrenia e me identifico bastante com seu blog. Queria te dizer que é possível sim se livrar dos ansioliticos!eu consegui mas as sequelas deles são fortes , mas suportáveis
    Eu fui radical . Parei de tomar de uma vez .estava tendo que tomar 2 comprimidos para dormir e achei isso o cúmulo do absurdo,então cortei de uma vez.o vício desde medicamento é químico e é terrível mesmo.

    ResponderExcluir
  11. Julio assiste um dvd de documentario chamado- O Marketing da Loucura-.Nele fala sobre as indústrias farmaceuticas lucrarem milhões com remedios para depressão, ansiedade e etc. Diz inclusive que se qualquer pessoa for ao um psiquiatra ele vai diagnostica-la com alguma coisa e passar um medicamento. Com a rapidez das consultas psiquiatricas eu nao duvido nada! Concordo com você que deveriam ser indicados primeiramente remedios naturais para depois um remedio. E se for um remedio explicar os pós e contras, acompanhar. Não estamos ingerindo uma asperina. Sei que há casos e casos mas por experiência própria eu acho que deveriam ser bem analisdo antes dos remedios, em uma consulta de 10 minutos é impossivel! A única medica que fez isso de me analisar conversar a consulta na época foi 350,00 hoje esta bem mais, Oque eu não posso arcar no momento.
    Eu consegui esse dvd no site dos direitos humanos, eles entregaram em casa gratuitamente. Se você ainda não viu, sugiro que acesse o site deles e se tiver disponivel peça esse dvd. Gostaria muito de ouvir sua opinião sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  12. Olá, surfando na internet... Encontrei seu blog. Parabéns pelo esforço!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado. Realmente é um esforço muito grande. Tentamos mostrar que a esquizofrenia não é o que se divulga na mídia, mas é uma briga de cachorro grande com cachorro pequeno rsrsrsrsrs

      Excluir