Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Divagações esquizofrênicas 11

Imagem
O duelo do bem e do mal     Há duas semanas atrás achei 100 reais no banheiro aqui no local onde moro. Não foi preciso raciocinar muito para se chegar à conclusão sobre quem era o verdadeiro dono da quantia: a proprietária do imóvel, pois ela havia acabado de sair, estava "dando uma geral" em um quarto que tinha sido desocupado. Guardei a grana na gaveta do armário, para entregá-la quando a dona aparecesse novamente.     Enquanto ela não aparecia, confesso que certos pensamentos tomaram conta da minha mente por breves momentos. Vozes apareciam, sussurrando ao meu ouvido, me dando conselhos, sobre o que se fazer com o dinheiro. Mas, acalmem-se, essas vozes não eram alucinações. No momento creio que estou gozando de quase que plenamente de minhas faculdades mentais. Essas vozes eram da minha consciência, na eterna batalha entre o bem e o mal que se desenrola em minha mente.       Desde criança essa batalha é travada em meu interior. E, como não tive pai e minha mãe tem problemas …

Matou um esquizofrênico e foi para o psicólogo...

Imagem
No último dia 23 de julho, o portador de esquizofrenia, Anderson de Matos, que tinha 32 anos, foi morto à tiros por um policial militar. O crime ocorreu na cidade de Palhoça, situada no estado de Santa Catarina.
    Resumindo o ocorrido, a família do portador entrou com uma ordem judicial para internar compulsoriamente a vítima, já que a mesma não aderia ao tratamento psiquiátrico e vinha tendo crises com uma certa frequência.

Como tudo aconteceu     O SAMU foi acionado para cumprir o mandado de internação compulsória de Anderson. Nestes casos é também necessária a presença da polícia militar, já que geralmente quem tem esse pedido feito não está em boas condições mentais.      A vítima estava em sua residência e, como não acatou a decisão, foi necessária a intervenção dos policiais, que à princípio estavam portando armas de choque. A vítima, assustada, saiu de sua casa e correu para um matagal. Os policiais o seguiram, e, como Anderson estava usando um moleton, a arma taser poderia …

Quase um surto...

Imagem
"Tenho praticamente 14 anos de esquizofrenia", ou pelo menos de surtos, pois sempre me achei um pouco diferente. Os estudos pela internet e a troca de ideias e experiências com os amigos virtuais também portadores me ajudaram muito a conhecer melhor o transtorno da mente dividida. E a própria experiência com a esquizofrenia colabora  para identificar quando o sinal está no laranja, prestes a ficar no vermelho.
    Cada surto que tive teve um fator desencadeante, o stress principalmente.
    O primeiro surto grave foi devido aos boatos que eu tinha aids, e também pelo fato de algumas pessoas realmente estarem contra a minha pessoas. Tinha  um salário melhor do que os outros empregados de uma firma no interior de Minas Gerais, o que gerava um pouco de ciumes.  Mas eu aumentei e muito a realidade, pensando que o mundo inteiro estava querendo o meu fim.
    Não acredito que a esquizofrenia seja apenas um desequilíbrio químico do cérebro, tem o fator psicológico também. As vozes…

Sem limites

Imagem
Passei praticamente o final de semana inteiro em frente do meu notebook. No sábado (01/08) formatei-o para o mais novo sistema operacional da microsoft: o Windows 10!
    Pode parecer algo banal, rotineiro, comum, para a maioria das pessoas. Mas no meu caso em particular, não é. Para quem era avesso à tecnologia isso é um grande avanço... Olhava as pessoas digitando com a maior rapidez sem olhar no teclado e ficava admirado como que conseguiam fazer esta "proeza"...
    Até os meus 40 anos, nunca havia encostado um dedo sequer em uma tecla de um computador e nunca tive um celular. Era (e ainda sou) social ao extremo, quem quisesse falar comigo que me procurasse onde eu estivesse, geralmente no trabalho ou no meu quarto. Tinha medo de encostar um dedo em uma tecla de computador, com receio de que pudesse estragar o equipamento.
    A minha relação com a tecnologia era apenas no trabalho, como operador de som. Por gostar muito de música, era um prazer fuçar nos aparelhos até …