sábado, 28 de fevereiro de 2015

Boa Sorte filme

Dica de filme
    Sou bastante suspeito para falar sobre filmes que abordam o comportamento humano. Por isso não irei comentar muito sobre este longa, irei apenas postar o link para assisti-lo e a sinopse. 
    Achei um bom filme, um pouco sem graça, mas foi legal. Tem a participação da Deborah Secco e, claro, o diretor do filme explorou bem as cenas de nudez com esta sensacional atriz. Mas não foi por causa disso que gostei, se eu quiser ver mulher pelada tem um monte de site para isso. Aliás, a Deborah estava bem seca neste filme, pois interpreta uma soropositiva que vive em uma clínica psiquiátrica, devido à piração causada pelas diversas drogas que  a sua personagem fez uso. 
   Pelas cenas, dá para perceber que a Deborah usa próteses de silicone sim, pois teve que emagrecer para interpretar a soropositiva, mas o fato estranho é que seus peitos não diminuíram, continuaram bonitos e bem cheinhos. Ou será que existe dieta para emagrecer todo o corpo e o peito ficar ileso?
    O site que tem esse filme é muito bom: imagem com qualidade razoável, filmes ótimos e recentes. O único ponto negativo é termos que nos desvencilharmos das diversas propagandas até se chegar ao play e assim começar a assistir a película.
    Sinopse: O adolescente João (João Pedro Zappa) tem uma série de problemas comportamentais: ele é ignorado pelos pais e se torna agressivo com os colegas da escola. Quando é diagnosticado com depressão, seus familiares decidem interná-lo em uma clínica psiquiátrica. No local, ele conhece Judite (Deborah Secco), paciente HIV positivo e dependente química, em fase terminal. Apesar do ambiente hostil, os dois se apaixonam e iniciam um romance. Mas Judite tem medo que a sua morte abale a saúde de João. 

No meu cantinho...
    Quase três meses em casa. Muito entediado. Pagar aluguel e alimentação com um salário mínimo é coisa de mágico. Na minha opinião, famílias que dependem de um salário não vivem, apenas sobrevivem. Alguns podem dizer que dinheiro não é tudo, e concordo. Mas é um  mau necessário, temos que ter dinheiro para termos saúde neste mundo capitalista em que vivemos. 
   O tédio é sufocante e tenho que confessar que às vezes isso quase que me enlouquece. E não é a esquizofrenia, é a realidade que está me deixando pirado neste caso. Quando fico triste, chego a pensar em tomar um antidepressivo, mas reflito e chego à conclusão de que comprimidos não irão pagar as minhas contas e me dar uma condição de vida melhor. Penso também em tomar algo no lugar do diazepan, como a valeriana, que é fitoterápico, mas o atendimento no sus é muito ruim, vou ter que procurar um atendimento melhor para tentar esse remédio. 
    Não sei bem o que ocorre, mas quando costumo almoçar em restaurantes populares, meu estômago trava, e isso para mim é quase o fim. Me deixa desanimado e com a sensação de que acabei de comer uma tonelada de besteiras. Parece que a digestão fica lenta, quase não sinto fome, como mesmo por obrigação. E o humor da gente vai embora, por isso não quero tomar um antidepressivo, temos que analisar a realidade dos fatos minuciosamente para não tomarmos desnecessariamente alguns tipos de medicamentos. Se um intestino que não funciona corretamente atrapalha o humor de uma pessoa dita normal, imaginem o de um portador de esquizofrenia. Acho que a saúde física deve fazer parte do tratamento da esquizofrenia também, não tem como separar o corpo e a mente, eu sei que esse ditado é mais velho do que tudo, mas até hoje percebo que os médicos não perceberam isso até hoje, só pensam em nos encher de medicamentos, pensando que a esquizofrenia é apenas um problema biológico. 
    A rotina e a impossibilidade de ter uma boa alimentação, me deixam meio que doente. Ter que sair de casa é um sacrifício, uma tortura. Se pudesse e se soubesse fazer comida, ficaria em casa o dia inteiro. Tenho que passar em uma estação do metrô para ir ao restaurante popular, e esse simples fato já me deixa muito mal, principalmente quando os passageiros estão desembarcando e fica aquele monte de gente na passarela. Isso me faz lembrar São Paulo, pois essa "metrofobia" adquiri na capital paulista. O metrô de Belo Horizonte é tranquilo, até mesmo nos horários de pico, não tendo aquele empurra empurra. Só que esse transporte em BH está antiquado, além de lento não tem ar condicionado. 
    Ontem(27/02) e antes de ontem fiquei o dia inteiro dentro de casa. Na quinta feira comi um monte de biscoitos de champagne misturado com leite condensado e toddynho. Coloco o leite condensado em uma tigela, misturo o toddynho e depois vou mergulhando os biscoitos para ficarem amolecidos. Fica uma "dilicia!" Já ontem comi uma caixa inteira de bombons na hora do almoço. Mas, de tarde me deu uma moleza e senti a necessidade de comer algo salgado. Resolvi comprar um miojo e me arriscar na cozinha mais uma vez, após uma frustada tentativa de fazer um omelete super proteíco.
omelete super proteíco: acima, como ele deveria ficar... Já embaixo, o resultado...


    Bem, em relação ao miojo, na primeira tentativa comprei o de galinha caipira, deu tudo certo, só errei ao colocar o tempero com a panela cheia de água e a massa então ficou meio sem gosto. Não desisti e comprei um outro miojo, agora de carne. Segui as orientações, tirei a água e coloquei o tempero. Deixei esfriar um pouco e experimentei. Estava deglutível!!!  Finalmente havia conseguido fazer alguma coisa na cozinha que dava para descer pela goela! Além do ovo cozido, é claro...
    Já estou pensando em fazer um curso de culinária, assim poderei ficar mais em casa, não acho graça nenhuma em sair para almoçar em um restaurante popular. Não que eu seja um cara mitido, não é isso, mas é que meu estômago não se dá bem com comidas desses restaurantes Mas, apesar de ficar dois dias comendo besteiras, estou me sentindo melhor, pois o meu intestino voltou a funcionar normalmente. Dizem que a comida desses restaurantes populares contém nitro,(as palavras em azul são links que informam melhor sobre o assunto) que ajuda na conservação dos alimentos. Já fiz o teste, almoçando em restaurante popular e depois em um outro estabelecimento. No meu caso, quando almocei no popular, fiquei empazinado, e com o estômago preso, quase não tendo fome, tendo uma pequena dor no lado esquerdo da barriga. Quando almocei em outro restaurante, esses incômodos passaram. A verdade é que tenho que achar uma saída para esta situação, não dá para ficar comendo besteira o dia inteiro. Será que vou ter que voltar pras ruas para poder me alimentar melhor? Se não fosse a violência urbana, estaria até hoje viajando por ai com a minha mochila e com a minha barraca...
    Essa história do nitro parece que procede, me lembro que, quando estive em um albergue, a comida ficava no lixo por uns dois dias e não azedava. E ela vinha de um restaurante popular... O feijão eu sei que, se ficar fora da geladeira azeda em um dia. 
vamos assistir um filminho?
      Atualmente estou em paz e tenho um pouco de conforto em meu quarto. Por mim ficaria 24 horas aqui dentro. Fiz uma gambiarra e coloquei a TV e home theater na parede, para aumentar a sensação de espaço, sou também um pouco claustrofóbico. Pendurei as caixinhas de som também, e as traseiras coloquei debaixo da cama, para aumentar a sensação de estarmos em um filme. Quando se tem um tiroteio, por exemplo,  as balas saem em caixas diferentes, algumas na frente e outras atrás, é uma sensação bem legal. Quando passa um helicóptero ou avião, ai que parece que estamos nos filmes de verdade... Só falta agora uma mini geladeira e um ventilador. Instalei um jogo de corrida no notebook e brinquei um pouco na TV, pois conectei o note na entrada HDMI da tela. O meu quarto é como se fosse um bunker, mas não estou fugindo de uma catástrofe nuclear ou sou um traficante procurado pela polícia, sou apenas mais um dos milhares prisioneiros da esquizofrenia. 
    Estou revisando os posts do blog sobre esquizofrenia para colocá-los em um livro que chamarei de "Divagações Esquizofrênicas". O blog fala sobre diversos assuntos e tem mais de 200 posts, e, quem quer os posts relacionados à esquizofrenia tem que dar uma garimpada, apesar de que existem as TAGS na parte debaixo da página, facilitando a pesquisa. No lado direito tem as imagens dos posts mais visualizados sobre o tema, e, para acessá-los basta clicar nelas. Mas muitas pessoas(na verdade umas três) me pediram para fazer este livro, pelo fato de não gostarem de fazer suas leituras na tela de um computador. Achei a ideia muito boa, e estou fazendo este livro, revisando os posts, pois não é simplesmente copiar e colar, tenho que adaptar algumas coisas e fazer pequenas modificações, para que fiquem adequadas ao formato de livro. Creio que o resultado vai ficar bom, não é um livro didático, não tenho pretensões de ser o dono da verdade sobre este assunto tão complicado, mas, devido aos elogios e incentivo que tenho recebido, acabei acreditando que sou um bom escritor... e que o que escrevo ajuda de alguma forma as pessoas, principalmente os familiares e portadores, a entenderem um pouco melhor a patologia da mente dividida. Espero que prestigiem o livro, e que me ajudem no meu próximo projeto, que é uma andança, seguindo os totens do Caminho dos Diamantes, da estrada real. Serão 395km com a minha mochila e com a minha barraca. Esse caminho é bem bonito e estou muito confiante e esperançoso para fazê-lo, mas, infelizmente pagando o aluguel só poderei fazê-lo se juntar grana por mais de um ano, pois não sobra muita coisa no final do mês, na verdade não sobra nada... Não estou pedindo dinheiro, apenas que comprem esse livro que irei disponibilizar, e ainda tem o livro Mente Dividida, que ainda disponibilizo, tanto no formato impresso como em PDF. Para maiores informações, envie um email com o assunto "Livro" para
juliocesar-555@hotmail.com 
   Enfim, esta é a minha vida atual, confesso que estou com saudade de minhas andanças... 

8 comentários:

  1. Oxi...Você vai ver o filme pede número de cartão de crédito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, então você clicou no x que lhe envia para uma outra página, que é um site também de filmes, mas que cobra pelo conteúdo. O filme é do site mesmo, só tem que clicar em uns três x e continuar na página, pode fechar a página que vai se abrir, que é de propaganda desse outro site. É o que disse, tem que saber se desvencilhar das propagandas. Gostei desse site por que tem filmes recentes e a imagem é boa.

      Excluir
  2. Não precisa fazer curso não Júlio tem coisa que é fácil de fazer e fica uma delícia... Você acaba pegando gosto... tenta fazer lasanha, demora pra fazer, mas pronta fica uma delicia... aprendi fazer um molho branco fácil e delicioso... carne de panela é rápida de fazer e bem nutritiva, uma bela fonte de ferro... bom... eu sou suspeita em falar de culinária, todo gordo(a) sabe cozinhar com categoria kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se com um simples omelete já foi um desastre, imagine com uma lasanha rsrsrsrsrs Obrigado pelas dicas, mas acho que é falta de dom mesmo para a cozinha, mas vou tentando, mas com pratos mais simples, acho que, com o tempo e um pouco de esforço vou melhorar na cozinha. Obrigado pelo comentário e pela visita ao blog.

      Excluir
    2. vc errou seu omelete porque provavelmente pos pouco ovo para o tamanho da forma e porque mexeu. omelete vc mexe antes e depois larga na frigideira e deixa ficar pronto. vc vai pegar o jeito! eu era um desastre, so fui aprender a cozinhar SOZINHA com 17 anos porque resolvi virar vegetariana e tinha que fazer minha comida...meus pais nunca me ensinaram NADA. Claro que já errei, mas agora faço muitas coisas. Aprendo muito no youtube! Veja o anamariabrogui, o cozinha para 1, são pessoas superlegais que ensinam muitas receitas. Seria ótimo você perder o medo e começar a arriscar, e, veja, cozinhar não é caro (em casa), porque você compra 1kg de farinha, 1 lata de óleo e 1 caixa de ovos, gasta menos de 10 reais e faz várias receitas... e é uma ótima terapia! Inclusive, a menina do cozinha para 1 está lançando um livro de "panelaterapia" heheh... para mim, que tenho depressão e TAG é ótimo :)
      espero que seja sua terapia! tem que ter coragem, depois vc entende a "quimica" da cozinha e fica facil

      Excluir
    3. Obrigado pelas dicas, vou dar uma olhada nesse livro Panelaterapia, estou precisando mesmo. Em relação ao omelete, não foi falta de ovo, coloquei uma gema e cinco claras, é daqueles omeletes cheios de proteínas, mas o erro foi meu mesmo, eu fiquei mexendo, para não queimar. Vlw

      Excluir
  3. Olá Júlio, acompanho seu blog já faz um tempo. Eu fui diagnosticado com esquizofrenia aos 18 anos e já cheguei a pensar coisas absurdas... Mas deixando isso de lado gostaria de pedir, não for demais, que vc divulgasse o link de um bloguinho que fiz onde tento demonstrar que Einstein estava errado sobre a equação geral para se calcular a dilatação do tempo... Não, não se trata de um delírio, na verdade foi onde o meu raciocínio chegou, gostaria que vc olhasse e tentasse compreender a demonstração matemática, não é nada complicado, trata-se de matemática do primário. Ha, eu monetizei o blog com o adsense, estou buscando uma forma de ganhar dinheiro em casa, já que não gosto muito das pressões do meu trabalho. Mas é claro, não ficarei chateado se vc não quiser mostrar meu link no seu blog. Desde já agradeço! Segue o link www.einsteinestavaerrado.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Cara, muito obrigado. Nem sei como agradecer. Fique com Deus.

    ResponderExcluir