sábado, 24 de janeiro de 2015

Quarto, doce quarto


Meu cantinho
    Depois de cerca de um mês em meu cantinho, pude chegar à conclusão de que tomei a decisão correta para a situação em que me encontrava (no abrigo e nas ruas).
    Estar em um abrigo, sair por ai viajando tem suas vantagens. A principal delas é a de não ter que pagar aluguel, que come praticamente metade do meu salarinho de aposentado. Sobra mais grana, mas falta privacidade, segurança, conforto, e uma séria de outras coisas. E privacidade é um item essencial para um pacato esquizofrênico. Creio que a maioria dos leitores do blog não devam saber como é ruim e desgastante(mentalmente falando) ter que ficar o tempo inteiro vigiando o celular enquanto o mesmo recarregue suas energias (a bateria). No parque ecológico onde eu ficava a maior parte do dia havia um tomada de energia perto do banheiro. E, quando a bateria estava totalmente descarregada, tinha que ficar cerca de três horas olhando para o telefone.
   A primeira coisa que fiz ao chegar ao meu novo quarto foi instalar a antena de TV. Nem foi preciso ficar ajustando a posição da antena para a recepção dos canais. A imagem ficou ótima em todas as emissoras! E fiquei todo bobo, admirando a imagem digital e conhecendo todas as funções do controle remoto. Nos primeiros dias, estava assistindo a tudo o que aparecia pela frente. Quer dizer, quase tudo né? Alguns programas são tão ruins que nem pagando consigo assistir. Mas esse entusiasmo por um simples aparelho é justificável. Fiquei dois anos andando por ai, sem muito conforto. Sou apaixonado por filmes, documentários, shows, etc. E, afinal, era a minha primeira TV digital né? Se é complicado ir à um cinema, então nada mais natural do que ter uma tela razoável para ver os filmes que mais gosto...
    Nesses dois anos de andanças, sempre quando via uma TV, me imaginava confortavelmente deitado na minha cama assistindo um belo filme. Consegui realizar este desejo, e até consegui realizar um outro, que tinha desde criança, que era de me ver na TV. Conectei o cado HDMI do notebook na TV e acessei o meu canal no youtube. Apesar de não ter gostado muito dos meus vídeos, fiquei me vendo pela TV e realizei mais este sonho. rsrsrsrs
    Também tenho um outro desejo, meio bobo, mas tenho: jogar fórmula 1 na TV. Primeiro tenho que comprar o jogo na versão de 2008, pois o note não tem configurações poderosas. Também tenho que comprar um cabo HDMI de uns seis metros, mais ou menos. E ainda tenho que torcer para que o jogo rode no windows 8.1, pois pode aparecer uma incompatibilidade entre o windows e o jogo. Ah! Que saudades do velho e bom windows xp! Esse pessoal da microsoft poderia inventar um sistema operacional idêntico ao xp, só que com o visual renovado. Essa sim seria a versão ideal do windows!
    O aluguel do quarto é um pouco salgado para mim, mas esses e outros "confortos" são necessários: um banheiro mais ou menos limpo, acordar na minha hora biológica e não às quatro da manhã, estar um pouco mais longe do mundo das drogas(nesse mundo em que vivemos, acho que só nas montanhas do Tibet é que não veremos drogas..).  Já estava com saudades de fazer coisas simples como ouvir música, lavar  roupas na hora que quiser sem ter que ficar vigiando-as até que sequem.,tomar a minha vitamina de matinal (leite de soja, gérmen de trigo, aveia, fibras, linhaça). É uma mistureba que não fica muito gostosa não. Bato todos os ingredientes no liquidificador e tomo tudo em uma golada só. Não adianta colocar leite condensado, frutas, etc.., o negócio é ruim de qualquer jeito. Essa vitamina é outra mania que tenho, mas é uma mania saudável. Creio que, se ficar muito tempo sem ela, poderei ter algum problema de saúde qualquer.
    Também me faz bem ficar longe das conversas sobre crimes e assassinatos, que me parece ser o tema preferido de grande parte do pessoal do abrigo em que estava. Mas, o mais importante de tudo, é o fato de estar sozinho em meu canto. Como "bom esquizofrênico" que sou, isso uma necessidade básica. A paz que a solidão me proporciona não tem preço e vale o sacrifício de ter que desembolsar metade do salário em aluguel. Muitos me aconselharam a morar na favela, pois o aluguel é mais barato. Realmente é um pouco mais em conta, tem quartos bons, etc. Mas, sem querer dar uma de preconceituoso, todo mundo sabe que a droga rola solto nas favelas. Não quero generalizar, pois sei que a maioria das pessoas que moram nas favelas são trabalhadoras, e não teria vergonha nenhuma de assumir se morasse em uma. Mas só quero estar um pouco mais longe desse universo das drogas. Não sou uma pessoa sociável, e, talvez os traficantes do lugar poderiam não ir com a minha cara. E também detesto as gírias do mundo das drogas: "cabuloso, caguete, sinistro, papo reto, boi(banheiro), entre outros. Gostaria de salientar que as drogas estão em todas as classe sociais, basta olhar o meu penúltimo post, sobre o brasileiro que morreu no México por mistura drogas com álcool. Essa é a pior maluquice: o cara tinha boas condições financeiras, tinha família, um trabalho, mas precisava das drogas para se divertir. Esse mundo ainda é muito bonito para precisarmos de drogas.

A paz

    Eu encontrava a paz viajando solitariamente pela estrada real e pelo interior de Minas Gerais. Estradas de terra, ar puro, gente simples e hospitaleiro desse estado tão bacana. Mas, apesar de considerar a vida uma viagem sem passagem de volta, não poderia passar o resto dos meus dias nas andanças. A mochila é pesada, e o colchonete não é muito confortável para se dormir. Apesar desses contratempos, dá uma vontade enorme de continuar a jornada pela estrada real. Não saber como será dia seguinte me dá uma energia e alegria de viver fora do comum. Não sei o que acontece, mas acho que isso explica o fato de conseguir andar cerca de 30km com cerca de 11kg nas costas, ora debaixo de chuva, ora debaixo de um forte sol escaldante. Enfim, é um perrengue bom.
    Mas, não bastou um mês em meu cantinho para que o tédio novamente se instalasse em minha vida. Nada de conhecer lugares novos e diferentes, só saio do meu quartel general para almoçar e já volto correndo. Hoje mesmo(sábado 24/11) aconteceu algo simples, mas que foi meio que trágico para mim. Por volta do meio dia, sai para pegar o marmitex e um bolo. Quando estou bem, não ouço vozes, mas tenho a chata sensação de que todos estão olhando para mim. Então ando apressado e, quando estou há um quarteirão de casa, a sacola de plástico rasga e o marmitex cai no chão, espalhando a comida pela rua. Ai fiquei num dilema: volto ou não volto? Poderia pegar um salgadinho no bar perto de casa e assim voltar para o quarto. Mas penso na minha saúde e então decido voltar ao restaurante e pegar um outro marmitex. O dono do estabelecimento foi compreensivo e me deixou pegar um outro sem pagar, ao ver a sacola rasgada(essas sacolas de hoje em dia não aguentam nada).
    Mas esse simples acontecimento foi quase uma tragédia para mim, estava quase no meu porto seguro, e tinha que voltar ao contato com a humanidade novamente. Juro que a última coisa que pensei foi no fato de ter que pagar um outro marmitex...
    Minha vida agora se resume em assistir TV, ficar no PC, escrever alguma coisa, e não muito mais do que isso. No meu quarto consigo relaxar todos os meus músculos e respirar com tranquilidade. Esses pensamentos de perseguição acabam se refletindo no corpo, ficamos tensos, com a musculatura travada. É um alívio e tanto quando chego ao meu cantinho. Chego á pensar em fazer alguma atividade, até email para a cruz vermelha eu mandei. Quero ocupar a minha mente, pois sei que essa é uma das melhores terapias para várias situações de quem tem algum tipo de transtorno mental. Mas a passagem de ônibus é cara, não dá para ficar quase todo dia passeando de ônibus pela cidade. Queria tentar algo, ser voluntário na cruz vermelha, fazer alguns cursos, sei lá... Mas, já fiz as contas, e o meu orçamento não dá para fazer essas coisas que penso em realizar.
    Infelizmente na capital mineira os portadores de esquizofrenia dificilmente conseguem o passe livre. Em São Paulo percebi que muitos portadores conseguem o bilhete único especial. Quando morei em Ipatinga, consegui esse direito sem maiores burocracias.
    Não sei o motivo, mas percebo que poucas pessoas se preocupam com esse fato aqui em Belo Horizonte. Creio que o passe livre é uma ajuda e tanto para melhorar a qualidade de vida do portador de esquizofrenia. Os "Cersam's" fornecem o vale transporte para quem está fazendo o tratamento nestes locais. Mas a terapia e o tratamento consiste somente em ir à esses lugares, tomar os remédios, almoçar e ficar por lá o dia inteiro, sem fazer nada? Quais são as chances de melhora?
    Mas é isso, talvez alguém possa ter sugerido: " por que esse cara não arruma um serviço e não para de ficar reclamando da vida?" Infelizmente as coisas não são tão simples assim, se estivesse em  condições de trabalhar, eu estaria fazendo isso numa boa. A minha esquizofrenia não tem meio termo: ou são as alucinações, surtos etc, ou então são os sintomas negativos. Um ou outro momento eu me sinto bem fisicamente e mais animado. Mas, no geral, neste momento da minha vida, a apatia e o desânimo tomam conta da minha mente. Se pudesse, estaria trabalhando como operador de som, viajando e trabalhando nas festas. Era isso o que eu mais gostava, e não era somente um trabalho, era a minha diversão e alegria também.
    Como disse, o que pesa hoje são os sintomas negativos. Garanto que ninguém irá me ver em um show, me divertindo e dançando. Já tentei alguns antidepressivos, mas sem muito sucesso. Já até tentei usar a canela para tentar curar uma possível depressão, mas também em vão. O que aconteceu é que fiquei nervoso pra caramba com a ingestão desse condimento. Acho que a canela acelera o metabolismo, ou aumenta a pressão, sei lá.
    Em São Paulo, o médico me convenceu a usar a risperidona para esse caso. Até que nos dois primeiros dias fiquei bem mais animado e alegre, chegando a pensar que se tratava de um milagre da medicina contemporânea. Comecei a fazer musculação com prazer e até pensei em jogar futebol no abrigo arsenal da esperança. Mas, no terceiro dia, a moleza e o desânimo voltaram. Analisei a situação, e cheguei à conclusão de que o ânimo inicial foi motivado pelo excesso no consumo de carboidratos, devido a imensa sensação de fome que a risperidona nos dá. Engordei dois quilos e menos de uma semana e desisti de continuar com este medicamento, apesar de estar meio agitado por ainda não ter me adaptado à capital paulista. Se tivesse continuado, nunca iria conseguir comprar o TV, nem o note  e nem o home theather, pois gastaria todo o meu pagamento com besteiras.
    Mas, voltando à minha vidinha atual, é isso. Cada dia é uma luta, apesar de não aparentar ser. Às vezes chego a cogitar a nem ir almoçar e ir no barzinho em frente e comer qualquer coisa. Mas sei que, se fizer isso, poderei entrar em um caminho sem volta, pois poderei ficar debilitado e com o ânimo cada vez menor para realizar as atividades, como, por exemplo, voltar a fazer exercícios físicos. Todo dia, de manhã, tenho que encontrar forças e motivação para seguir em frente, à procura de algo que, se pelo menos não acabe, diminua significativamente esses sintomas negativos. Não tenho muito esperança na ciência à curto prazo. Talvez surja um medicamento com promessas, mas, os efeitos colaterais são sempre complicados.
    Confesso que já cheguei a pensar a fazer sessões de ECT. "Quem sabe se eu levar alguns "choquinhos" na caixola eu não fique mais animado?" - é o que chego a me perguntar algumas vezes.
Mas, não entendo nada desse tipo de tratamento, mas dizem que atualmente ele é menos agressivo. O máximo que fiz foi perguntar  a quem fez esse tratamento sobre os efeitos, e alguns relataram que se sentiram bem, em relação às paranoias e pensamentos, mas que tiveram a memória um pouco prejudicada. Ai é complicado... Creio que o maior desafio dos pesquisadores não seja controlar os sintomas da esquizofrenia, e sim criar tratamentos que não causem tantos danos, principalmente na parte física e biológica do ser humano.
    Penso em voltar a tomar a sertralina novamente, mas o atendimento no Cersam é tão complicado e dificultam tanto as coisas que já fico mais desanimado ainda só de pensar que tenho que voltar naquele lugar. Demorei cerca de um mês para apenas trocar uma medicação, pois o clínico geral que consulto regularmente não se acha na condição para tal coisa. E acho essa atitude louvável a do clínico, ter a humildade e reconhecer que não tem o conhecimento suficiente para receitar medicamentos para um psicótico, mesmo que este esteja apresentando um certo grau de lucidez. Talvez eu devesse mudar o nome do blog para Reclamações de um esquizofrênico, mas o que eu só quero é um simples diálogo com os psiquiatras quando vou conversar quando mais preciso. Já tive a oportunidade de me consultar com psiquiatras que são bons ouvintes, mas, na hora que mais precisava, nos momentos em que estava prestes a entrar em uma crise, infelizmente esses bons psiquiatras não apareciam. Infelizmente grande parte desses profissionais criam uma distância enorme entre eles e o paciente, e  pensam que a consulta é uma via de mão única, ou seja, quem dita as regras do tratamento são eles, de nada adiantando a opinião de quem está sendo atendido.
    Assim está a minha vida. Não fico parado, sentado, à espera de um milagre, e que, de uma hora para outra os cientistas apareçam com a cura da esquizofrenia em sua totalidade, ou seja, a cura dos sintomas positivos como dos negativos. Procuro pesquisar, testar alimentos, atividades, qualquer coisa que me faça ter um sentido para a vida, o que é de vital importância para uma melhora em uma possível depressão.
 
-obs: está chovendo enquanto escrevo o post. Esse é um conforto que queria desfrutar desde o dia em que me mudei(25/12/2014). Como era ruim quando chovia quando estava na rua! A primeira coisa que pensava era em um quartinho e em uma TV. Mas, depois que me mudei para o quarto, não choveu mais em Belo Horizonte(pelo menos na minha região). Cheguei até a pensar que o Criador também estava me perseguindo...

7 comentários:

  1. morar sozinho não é ruim, eu morei por 1 ano e alguns meses... é difícil na primeira vez, ainda mais que não era uma vida normal, era de estudos e estresse. agora eu divido ap e é complicado, pq privacidade mesmo só de madrugada. nem consigo me concentrar para estudar, ficar com meus pensamentos. até pq vc se preocupa com o outro tb, e tem o fato de a casa não pode ficar no seu tempo, se a pessoa enche o saco tem que arrumar, enfim... ainda acho que prefiro a solidão, quando ter a vida estável, não quero dividir ap. prefiro dividir com meus animais.
    será que vc não se daria bem trabalhando com animais, como voluntário em algum abrigo? tem tanto lugar precisando de voluntário, sei que não é fácil, mas às vezes vc consegue ficar sozinho... ou talvez algum ateliê, algo assim, tem muitos cursos gratuitos nas casas de cultura, e ai vc tb acha algo que pode continuar na sua casa. torço para que 2015 traga menos tédio hehe.
    agradeço muito por continuar com o blog, leio desde meus surtos de 2013, e espero que possamos ter essa amizade virtual distante e anônima por mais tempo. abraço

    ResponderExcluir
  2. Por favor, me ajuda a entender tudo isso, cansei, e o pior, cansaram de mim , te achei no Google com os dizeres de busca "Esquizofrênicos moradores de rua". Estou com um pé no precipício ... Tem whatsaap 13 991421921 - me add, por favor - vou lendo " seu caminho"

    ResponderExcluir
  3. Olá amigo. Eu sou um eventual leitor do seu blog. Continue escrevendo, você faz isso muito bem, e é um grande cara. Tente não se preocupar com os outros, com a opinião alheia, sei que é fácil falar isso e um pouco difícil de colocar em prática, mas enfim.

    Minha dica para você é a seguinte: comece a escrever por dinheiro! Não digo aqui nesse blog, mas crie outros, e monetize-os com o adsense e outros programas de afiliados. Estude sobre esse assunto, existe um campo imenso de trabalho nessa área, e você pode ganhar estando aí no seu cantinho. Não é nenhuma forma milagrosa, e é trabalhoso escrever, principalmente quando o assunto não lhe interessa (mas interessa milhares de outras pessoas, e aí que está o "segredo"). Procure blogs sobre monetização, produção de conteúdo, programas de afiliados, google adsense, etc. É tudo um processo muito automatizado, não precisa nem ter contato direto com pessoas. Basta escrever, e isso você faz bem.

    Outra dica é: você nunca pensou em fazer música no computador? Com um notebook, fones e programas específicos e fáceis de mexer, você pode criar sons incríveis e profissionais, em qualquer tipo de estilo musical.

    Para essas duas atividades, baste ter tempo para ler e assistir tutoriais, e praticar. Isso tudo pode lhe trazer um grande prazer e felicidade, além de ser rentável, se você se dedicar.

    Ah, e instale o windows 7, é semelhante ao xp e muito melhor do que o 8. É de longe a versão ideal do windows até agora.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pela visita ao blog e pelas dicas. Realmente já pensei em ganhar algum dinheiro escrevendo, mas, por exemplo, usando o google adsense no blog creio que seja preciso no mínimo multiplicar por cinco o número de visualizações, e acho que isso é um pouco difícil. Tento divulgar o máximo que posso o blog, nos grupos do facebook, mas sem exagerar, pois isso pode acabar enchendo o saco do pessoal. Escrevo mesmo para ocupar a minha mente e também por que gosto, e além disso, as pessoas relatam que os meus escritos as ajudam de alguma forma, e isso me incentiva e muito a continuar a escrever. Em relação a música vou dar uma olhada, já tinha pensado nisso, mas meu estado de ânimo atual não é dos melhores. Esse windows 8 realmente foi uma tentativa errada da microsoft de juntar notebooks, tablets e celulares. Dá muitos problemas de compatibilidade com outros programas, além de ter um bug em que o disco rígido fica a 100% do nada! Mas vou esperar o windows 10, que ainda está em fase de testes e parece que agora a microsoft acertou.

      Excluir
    2. Exato, cara, por isso que eu disse pra você criar outros blogs. Com este blog, que é pessoal, e com um assunto principal como esse, você não vai conseguir grande quantidade de visitas.

      E um blog, quando bem otimizado, com títulos de posts eficientes, palavras-chave, SEO em dia,
      posts enxutos e bem escritos, com anúncios estrategicamente colocados, não precisa de divulgação. Basta escrever! O próprio google faz o trabalho de lhe enviar as visitas! São mais de 50 milhões de brasileiros conectados, procurando coisas como "como tirar mancha de roupa", ou "qual o melhor antivirus grátis 2015", ou ainda "quartos para alugar em SP". Se você souber os termos que as pessoas mais buscam, e entregar para elas o que elas procuram, os seus blogs terão sucesso, e muitos cliques nos anúncios. Mas não entregue tudo num único post, como você fez no artigo "Blog eclético". É melhor dividir os assuntos em vários posts, e cada um deve ter um título condizente com o conteúdo.

      Seus textos aqui realmente ajudam muitas pessoas, não tenho dúvidas. Só estou dando dicas de como profissionalizar o seu hobbie.

      O windows 7 é ideal, certamente é o que você procura.

      Falou, abraço!

      Excluir
    3. Entendi as suas dicas, que é para facilitar o motor de busca do google e cair no blog. Mas o que me diverte é escrever assim de uma maneira simples e livre, sem muitas regras. Se tiver tantas regras, ai perderei a vontade de escrever, que é espontânea, mas, mesmo assim obrigado pelas dicas.

      Excluir
  4. OLÁ, TUDO BEM? VOCÊ GOSTARIA DE MORAR NO RIO DE JANEIRO? EU MORO SOZINHA E TENHO UM QUARTO VAGO, PRECISO DE COMPANIA , POIS VIVER SÓ NÃO É TÃO FÁCIL ASSIM.
    SE CASO HOUVER INTERESSE DE SUA PARTE.DEIXE A RESPOSTA AQUI MESMO QUE ENTRAREI EM CONTATO.
    UM ABRAÇO.

    ResponderExcluir