Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Blog eclético

Imagem
Dicas para o seu PC  Bem pessoal, hoje não irei falar especificamente sobre a esquizofrenia. Digo especificamente, pois, mesmo querendo falar sobre outros assuntos, essa patologia sempre acaba se intrometendo nos posts e acabo falando um pouco sobre ela, pois, infelizmente, não tem simplesmente deletá-la do meu HD.      Mas este post é mais para quem não tem muita intimidade com informática, PC's e notes. Às vezes, do nada, o computador dá uma travada, fica lento e ocorrem outros problemas que não sabemos de onde vieram. Então, o que fazemos? Sem saber o que fazer, levamos o nosso querido aparelho à um técnico(tem gente que prefere dar uma porrada nele). E ai temos que contar com a sorte de encontrarmos um profissioanl e uma loja honesta, pois o aparelho pode estar com um simples problema, mas, infelizmente muitos caras inventam defeitos e cobram uma fortuna. Estudei eletrônica e sei como é isso. Certo dia resolvi testar um técnico desses. Na época tinha uns 22 anos. O meu radinho e…

Evolução?

Imagem
Museu da loucura
Ontem, no meu estado atual de tédio extremo, estava mexendo no controle remoto, procurando algo para assistir no TV. Ia pulando de canal para canal, se nada me satisfazia. O tédio não deixa acharmos graça em nada... Mas, de repente me deparei com a reportagem acima, que relata o sofrimento dos portadores de transtornos mentais nos hospícios, há algumas décadas atrás.     Realmente o que acontecia naqueles lugares não tinha nada a haver com tratamento. Era uma condenação, uma pena, para quem não se adaptava à realidade daquela época. Impotentes e sem saber o que fazer, os alienistas cometiam verdadeiras barbáries em nome do "progresso" da ciência.      Os alienistas do passado até chegaram ao ponto de tentar criar uma lei em que os considerados loucos fossem impedidos  de constituírem famílias. (fonte: "Os delírios da razão"- autora: Magali Gouveia Engel). Mais antigamente ainda, alguns chegaram a pensar que a esquizofrenia era nada mais senão do que u…

Quarto, doce quarto

Imagem
Meu cantinho     Depois de cerca de um mês em meu cantinho, pude chegar à conclusão de que tomei a decisão correta para a situação em que me encontrava (no abrigo e nas ruas).
    Estar em um abrigo, sair por ai viajando tem suas vantagens. A principal delas é a de não ter que pagar aluguel, que come praticamente metade do meu salarinho de aposentado. Sobra mais grana, mas falta privacidade, segurança, conforto, e uma séria de outras coisas. E privacidade é um item essencial para um pacato esquizofrênico. Creio que a maioria dos leitores do blog não devam saber como é ruim e desgastante(mentalmente falando) ter que ficar o tempo inteiro vigiando o celular enquanto o mesmo recarregue suas energias (a bateria). No parque ecológico onde eu ficava a maior parte do dia havia um tomada de energia perto do banheiro. E, quando a bateria estava totalmente descarregada, tinha que ficar cerca de três horas olhando para o telefone.
   A primeira coisa que fiz ao chegar ao meu novo quarto foi instala…

Que droga de droga!!!

Imagem
Creio que a maioria dos leitores do blog estão por dentro do assunto que irei tratar neste post, que é sobre o brasileiro que foi encontrado morto no último dia 11 de janeiro, no México.
    O cara da foto é o paranaense Dealberto Jorge Silva, engenheiro e que foi até o país da tequila para o casamento de um amigo e se divertir. Depois ficou por lá para assistir um festival de música e tomar umas tequilas e mais "algumas coisas".
    A princípio, a suspeita era de sequestro, devido à última mensagem que ele passou. Vejam e ouçam a reportagem com o diálogo dele no vídeo abaixo:

    Dias depois, uma russa, que estava em sua companhia na noite do seu desaparecimento, afirmou que o cara havia feito uso de drogas e álcool. Bem, se observamos o diálogo em sua última mensagem, dá para perceber que ele estava bem agitado e ofegante. E o seu diálogo parecia um pouco confuso:
    - "Está todo mundo me olhando...".
    - Estou sendo seguido pela irmã da russa..."
    - &qu…

Esquizofrenia não é só esquizofrenia

Imagem
Antes de começar o post, gostaria de esclarecer novamente que não tenho aqui e em lugar nenhum de definir o que é esquizofrenia e tampouco mostrar o caminho para se livrar desse transtorno.     Não sou formado em psicologia e nem em psiquiatria, mas o que vivi e passei acredito que me  credenciam para escrever algo sobre o assunto. Além de estudá-lo, infelizmente (ou felizmente?) tenho experiência e prática com a esquizofrenia. Só quem passou e passa por isso sabe do que estou falando.
   Não tenho a solução, apenas posto o que penso e sinto, e creio que isso ajuda de certa forma quem está lidando pela primeira vez com essa questão, seja direta(portador) ou indiretamente (familiares, namorados, patrões, etc).
    Nos grupos do facebook sobre os vários transtornos mentais, pude perceber uma enorme preocupação das pessoas no fato de acharem que tenham esquizofrenia. Vou tentar exemplificar:
    Uma pessoa, em um local público, "cisma" que está sendo observada. De vez em quando…

Zyprexa

Imagem
Continuando a minha saga sobre as minhas frustradas e decepcionantes experiências com os antipsicóticos, irei descrever neste post a minha curta relação com o medicamento mais caro que já usei: o zyprexa, também conhecido como olanzapina.
    Devia ser o ano de 2008. Após várias tentativas frustradas com vários medicamentos, a psiquiatra sugeriu que eu experimentasse um novo antipsicótico que poderia me ajudar a resolver um pouco as minhas paranoias e outros pensamentos e comportamentos relacionados à esquizofrenia.
    Os surtos já haviam cessado, mas, infelizmente a esquizofrenia não é somente isso: é também a sacana da mania de perseguição, os delírios e o isolamento proveniente de acharmos que ninguém gosta da gente.
    E, para piorar, ainda tem os chamados sintomas negativos, que até hoje não sei dizer se são menos ruins do que os positivos. Nos sintomas positivos, surtamos, caímos e vamos para o fundo do poço, mas temos força para levantar e continuar a jornada. Confesso que o…