quarta-feira, 30 de julho de 2014

Livro Mente dividida: revisão

 
    Há cerca de dois anos atrás resolvi, a pedido de amigos, registrar em um livro a minha relação com a esquizofrenia.
    Na internet, quando contava a minha história para meus amigos virtuais, quase sempre ouvia comentários de admiração e algumas pessoas me diziam que essa história poderia resultar em um bom livro. Também comentavam que foi uma história um pouco diferente das que acontecem com a maioria dos portadores de esquizofrenia.
     Logo após o livro, resolvi criar o blog. Após dois anos e mais de 150 postagens, cheguei à conclusão de que havia adquirido uma melhor compreensão do transtorno, além de conseguir expor melhor os meus pensamentos em uma folha de caderno, já que não consigo criar nada diretamente nos teclados.
    Então, após uma breve análise, decidi que era a hora de se fazer uma revisão no livro, além de fazer algumas correções. Confesso que fui um pouco precipitado e apressado para acabar de escrever a obra.
    Faltava algumas vírgulas, pontos, e tirar algumas palavras que foram repetidas em demasia. Enfim, havia um número expressivo de erros. Mas a história é a mesma, não a mudei em nada. a narrativa não foi baseada em fatos reais, pois tudo o que escrevi foram os próprios fatos reais, sem tirar e nem por nada. Não tem nada de ficção, pois os acontecimentos foram tão estranhos que não precisava acrescentar e nem inventar nada.
     Então, quem já comprou o livro não precisa comprar esta revisão. Apenas fiz algumas correções e coloquei de uma forma mais clara e objetiva como os surtos aconteceram, o que não foi uma tarefa fácil. Tinha que narrar de forma organizada uma história muito confusa.
O livro não é um manual de como se lidar com a esquizofrenia, e nem uma tentativa de se encontrar uma solução para esse problema que acomete cerca de 1% da população mundial.
    O livro é a narrativa da minha relação com a esquizofrenia, desde a infância até o momento em que me aposentei, aos 40 anos de idade. A maior parte é dedicada aos surtos, pois, como já disse, foi uma história um pouco diferente da maioria, e também achei interessante contar como a solidariedade das pessoas me ajudou a reverter o quadro.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
o livro recebeu muitos comentários positivos, apesar de não ser um escritor
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    O livro é no formato PDF, tem 127 páginas e o preço é nove reais. Para maiores informações sobre como adquirir o livro, basta enviar um email, com o assunto "livro", para:
juliocesar-555@hotmail.com
    Sei que algumas pessoas não gostam do livro no formato PDF, mas o livro digital tem inúmeras vantagens, como:
-é mais barato
-não ocupa espaço
-não estraga e nem envelhece
- dá para configurar o programa(adobe reader) para abrir o livro na última página exibida, quem não souber configurar, abaixo explico como proceder:
-obs: é preciso abrir o modo de tela cheia para visualizar melhor o vídeo.




     Enfim, resolvi escrever o livro não com objetivos didáticos e sim para mostrar uma história em que a solidariedade foi o melhor remédio para combater e enfrentar algo que ainda é um mistério para a medicina.
    Também gostaria de contar com a ajuda de todos os leitores, se puderem me ajudar com a aquisição do livro estarão me ajudando e muito. Como disse no penúltimo post, quase fui assaltado em São Paulo. Desejo voltar para Belo Horizonte e alugar um quarto para morar. Os meus empréstimos já estão quase quitados, falta apenas comprar algumas coisas e voltar a ter um cantinho para ficar. Morar em albergues é um pouco complicado, e, sempre gostei de morar sozinho. Não estou pedindo dinheiro, apenas que comprem o livro que escrevi e que acredito que o resultado foi satisfatório.

5 comentários:

  1. Júlio vc já fez o teste da mascara oca? Eu fui diagnosticado com esquizofrenia, mas eu caí nesse teste. A questão é, quem cai nesse teste e pq não tem a doença! Esse e um teste para saber se alguém e portador dessa doença, só não sei se é confiável. Tente fazer o teste só para saber... Depois vinte o resultado. Pesquise no Google sobre o teste da mascara oca

    ResponderExcluir
  2. Olá Julio
    O que você achou do vídeo da Eleanor?
    Acabei de ver e é por isso que sou apaixonada pela Saúde Mental! O quanto tem a nos ensinar! Trabalho com a psicoterapia de um esquizofrenico adulto e sempre vi esse potencial de cura nele.
    Eleanor vem mostrar possibilidades de autocura no próprio sintoma de audição de vozes!! São partes de você, são vozes de si mesmo.
    Pensei no quanto de postura manicomial ainda temos em nossa prática, quando não respeitamos essa diferença nas pessoas que ouvem vozes. O quanto ainda buscamos adequa-las à norma, à maioria.
    Responda-me por email se possível
    biapanini@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bianca. O depoimento da Eleanor me ajudou e muito a entender um pouco da esquizofrenia e de mim mesmo. No livro relato que cheguei a ouvir uma voz dizer que eu era uma alma penada e naquele momento acabei acreditando naquilo por um bom tempo. Hoje sei que isso faz parte dos medos que tinha sobre 'a vida depois da vida". O depoimento dela me ajudou a entender que a esquizofrenia não é um simples problema no cérebro que fábrica dopamina em excesso, tem muito a haver com o nossa mente e não só com o cérebro. Depois lhe responderei com mais detalhes por email. Abraços

      Excluir
  3. Obrigado pela atenção, mas esse teste com imagem gráfica não é confiável, oteste q eu estou falando é um teste com uma máscara de verdade. Júlio vê se anima cara, é raro um ser humano como vc. Eu sei q vc não é perfeito, mas pelo menos vc se esforça. Também sei q elogios como esse não ajudam muito quando o q realmente levantaria o astral e uma garota legal, não seja tão seletivo com as mulheres, vc e um cara atraente, tente dar uma chance a mulheres q normalmente vc não pegaria. So pra sair do zero, vc não deve gostar de brincar com sentimentos. Sua auto estima esta tão baixa que vc pensa que não tem chance com ninguém. Pelo menos e o que eu acho, mas vc tem chances cara tente vencer o medo. Não fique ai pensando q vai morrer sem se casar.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela força. Realmente minha auto estima não anda muito boa não. São Paulo é uma cidade que deixa as pessoas um pouco paranoicas, por causa da violência e isso me afeta um pouco, pois não estou andando com roupas novas, pois as deixei em Belo Horizonte. O stress dessa cidade não me faz bem, mas creio que tudo vai melhorar quando voltar para a cidade onde nasci. Sem contar a saudade da comida mineira né?

    ResponderExcluir