terça-feira, 3 de junho de 2014

Eu que sou doido? 2

 
  Bem, em primeiro lugar, gostaria de fazer uma correção em algo que escrevi no post "Consultas on line, pode?". Havia denunciado que uma psiquiatra estaria vendendo o antidepressivo sertralina por 14 reais. Por um preço tão acessível provavelmente ela poderia estar vendendo amostra grátis, cheguei a pensar. E além do mais ela se dizia psiquiatra e não farmacêutica né?
    Mas e se a pessoa que colocou o anúncio da venda do medicamento for um fake? Resolvi denunciar para alguns órgãos, mas, devido a burocracia, desisti de tal atitude. O conselho federal de psicologia me pediu para fazer a denúncia por escrito e por carta (em que ano esse pessoal está?). Além do mais pedem testemunhas para o caso a ser denunciado. Oras, se o suposto crime é virtual, a denúncia e a investigação também não deveriam ser? O CRM também é um pouco burocrático quando a questão é internet...
nem crianças falecidas escapavam...

   Para o facebook, tudo é normal. Não adiante nem pensar em denunciar. A comunidade prints na rede segue até hoje fazendo suas atrocidades psicológicas, como o bullyng virtual. Costumam entrar em grupos somente para zombarem dos membros, que podem ser esquizofrênicos, autistas, etc. Saem atrás de perfis do facebook para zoar, simplesmente zoar a pessoa pelo fato de ter algum problema físico, ou não ter uma bela casa, por exemplo. Também denunciei essa comunidade e a resposta que recebi do facebook é de que nada de anormal foi encontrado na página da referida comunidade. Mas zombar de deficientes físicos não seria um bullyng virtual e dos graves? E invadir os grupos do facebook, o que seria?  Mas parece que hoje em dia eles estão maneirando, já chegaram a zoar até a Izabela Nardoni, como denunciei neste post:
http://memoriasdeumesquizofrenico.blogspot.com.br/2012/12/hackers-invadem-grupos-do-facebook-para.html
antigamente a comunidade não perdoava ninguém e praticava o bullyng virtual
    Olhando os atuais prints na comunidade, acho que valeu a pena denunciar, pois a zoação hoje não é um bullyng tão sério como antigamente.
   Por mim as pessoas dessas comunidades poderiam continuar a fazer isso, hoje não me importo com simples palavras. Quem passou por uma experiência de quase morte acha tudo isso uma tolice de gente com nada na cabeça. Mas e as crianças e adolescentes que sofrem esse tipo de bullyng? Como fica a cabeça dessas pessoas? O que foi feito até hoje no Brasil para impedir esse tipo de crime? Se preocupam muito com o bullyng na escola, e com toda razão, mas deveriam fazer o mesmo quando o caso acontece na rede.
    O facebook tem regras estranhas. Por exemplo se fizermos vários pedidos de amizades para desconhecidos  corremos o risco de sermos bloqueados e impedidos de fazer novos pedidos por sete dias. Mas será que tem alguma graça adicionar somente conhecidos? Acho que está na hora do facebook rever seus conceitos do que é correto ou não.
   Se eu seguir o raciocínio do facebook, para adicionar um desconhecido terei que primeiro que conhecê-lo pessoalmente, ou seja, o desconhecido terá que deixar de ser desconhecido sahsuashaushasuahs
    Eu que sou doido?


Um comentário:

  1. Blá blá blá... Tudo é uma ... Psiquiatria não existe. Nada , nada é comprovado realmente. Tudo tem uma M de classificação de quem vive tentando definir qualquer coisa como distúrbios. Nós somos todos diferentes e temos resultados emocionais diferentes para as várias coisas que nos acontecem,

    ResponderExcluir