Passos dos Jesuítas: último dia


de manhã em Caraguá...
   A noite ao lado da funerária foi ótima. Tirando o movimento de carros até a madrugada, nenhum ser vivo apareceu para me incomodar, com exceção de um cara oferecendo sopa aos  moradores de rua(na verdade isso não foi um incômodo, é louvável alguém perder parte do seu tempo para ajudar os mais necessitados).
Também não apareceu nenhum defunto para ser enterrado e deu para ter uma boa noite de sono.
    Estou com muitas dúvidas sobre o que fazer, mas tenho três opções:
    1-Continuar o caminho até Ubatuba
    2- Desistir e dar um tempo em São Paulo
    3- Voltar direto para minha querida Belo Horizonte
    A verdade é que o caminho Passos dos Jesuítas não me agradou muito. Tem belíssimas praias e paisagens, mas, como já disse, é muito urbano o caminho. Muitas avenidas, ruas e estradas de asfalto. Tirando a noite na praia de Itaguá não tive muito contato com a natureza. Também não teve a hospitalidade impar do povo mineiro. O cafezinho, que em Minas é uma tradição e muitas vezes as pessoas no interior cordialmente nos ofereecm, aqui em sampa chega a custar dois reais! A água deste caminho não vem geladinha das nascentes e sim quente das torneiras das casas e estabelecimentos comercias que aparecem  pela rota. Me desculpem, mas esse caminho é muito elitista. É bonito, com belas praias e tals, mas só é viável para quem tem boas condições financeiras. Até Santos a viagem foi agradável, com outros lugares para se ir além de praias, mas, a partir do Guarujá o caminho perdeu a graça. Não conheci ninguém e nem conversei também, com exceção do Adão do posto de gasolina. Também o que os ricaços iriam querer com um esquizofrênico caminhante? Em Bertioga me convidaram a me retirar da calçada de um condomínio, só por que estava almoçando debaixo de uma sombra. A alegação do segurança é que a área era monitorada e tals. Mas para que se monitora um local? Para ver se as coisas estão tranquilas, e eu não estava fazendo nada de errado naquele momento.
    Da polícia paulista não tenho do que reclamar. Apesar do policiamento ser extensivo, não me abordaram em nenhum momento do caminho. Sinto que a polícia, ao ver um cara sozinho e esquisito andando pela BR não deva pensar que se trata de um meliante... shasuashasahasuahsuahs
    Por esses motivos resolvi desistir de Ubatuba e ir para São Paulo, a fim de resolver alguns problemas. Na rodoviária Tietê peguei um encaminhamento para um albergue da cidade. Estou triste, queria ir até o fim, mas o que mais gosto do caminho é a própria caminhada e o contato com as pessoas simples do interior e não apenas praias. Sem contar que havia muita gente por todo lado, talvez se tivesse feito a viagem fora da alta temporada as coisas poderiam ter sido diferentes. Gosto de terminar tudo o que faço, mas dessa vez não deu. Estava muito bem fisicamente, mas quando a cabeça não está não adianta insistir.
    Vou continuar as minhas andanças, o Brasil é muito bonito e enorme. O que não falta são lugares bonitos e com natureza quase intacta para se visitar, principalmente em Minas Gerais. Tenho que dar um tempo para refletir sobre que rumo tomar na minha vida. Sair viajando por ai sem horários, sem compromissos, por esses lugares bonitos que Deus criou é ótimo, mas é muito cansativo também. Não havia calculado que  teria que carregar uma mochila pesando cerca de 11kg.
    Estou com saudades dos filmes, da TV de tubo. De poder carregar o celular despreocupadamente e sem ter que ficar vigiando-o até completar a carga. De acordar a hora que quiser e outras coisas mais.
    Estou pensando em ficar um tempo em sampa para economizar uma grana e voltar para Belo Horizonte e alugar um quarto, um cantinho só para mim. Claro que não irei parar com as minhas andanças, agora que criei coragem, não irei parar tão cedo de ter esse contato com a natureza.
    Vai dar para economizar uma grana aqui em sampa, apesar do custo de vida por aqui ser um pouco alto. Estou em um bom albergue, limpo e tranquilo. O que tenho que fazer é saber lidar com tanta gente: eu, que sempre gostei de morar sozinho, agora estou morando com quase 1200 pessoas! Está sendo difícil, São Paulo é uma cidade estressante, não dá para mim ficar aqui. Não estou falando mal da cidade, apenas que para o meu estilo e jeito de ser ela não é a ideal. Muita correria e stress. O clima não é muito bom, muita poluição, pouco verde e muito concreto e asfalto.
    Estou com saudades de BH, que ainda tem lugares tranquilos onde eu possa ficar e ouvir o canto dos pássaros, o que é um ótimo calmante para a minha alma. Estou com saudades do pão de queijo, da atenção que os mineiros dão ao informar determinado lugar e outras coisas mais. É, eu sou meio bicho do mato mesmo, com muito prazer.

Comentários

  1. Olá, meu nome é Jessyka, sou estudante de psicologia, e estou realizando um trabalho sofre esquisofrênia, gostaria de saber se poderiamos conversar um pouco sobre o assunto se possivel me de um retorno através do meu email: jessykadovale@gmail.com aguardo resposta, desde já muito obrigada. Ps: estou adorando conhecer seu blog, gostaria muito q você fosse meu enfoque principal desse trabalho.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Quetiapina

Reflexões diárias do dia a dia

Remédios: tomá-los ou não tomá-los?