Passos dos Jesuítas 1º dia

7/01/2014-terça feira

   Ontem passei boa parte do dia por conta da reforma da minha barraca, que foi detonada pelas formigas cortadeiras durante a minha última viagem, o "Caminho de Sabarabuçu, da estrada real. Tinha que reparar os danos causados por essas formigas, para evitar que outros insetos me incomodassem durante a noite. Esses"insetosinhos"  fizeram vários rombos na minha barraca, se ficasse mais dois dias acampado naquele lugar não iria sobrar nada da minha humilde residência 
    Tive que andar por um bom tempo pelo centro de Belo Horizonte, até encontrar a fita adesiva ideal para tampar os pequenos buracos, já que os grandes foi preciso costurar mesmo. Creio que as lojas de camping e pesca não gostem muito de vender artigos para reformar barracas, o que eles gostam mesmo é de vender as barracas...
    Demorei a encontrar o filó, que é o tecido que impede que os pernilongos entrem em berços e barracas. Paguei dez reais para um colega que estava no abrigo para costurar a barraca, já que não sou muito bom com agulhas. O resultado ficou bacana, apesar de não ter ficado uma brastemp. Ficou uma gambiarra bem feita, o importante é que não entre pernilongos e nem água durante uma chuva.
a barraca foi parcialmente destruída pelas formigas cortadeiras
    A passagem para São Paulo comprei hoje mesmo, não gosto de comprar passagens com antecedência. Vai que acontece algo neste intervalo de tempo? Vai que eu encontre o grande amor de minha vida? Vai que eu tropece em alguma pedra e machuque o meu dedão?
    A passagem não é nada barata: 102 reais! Tentei, em vão, encontrar um "clandestinão" até a capital paulista. E ainda tinha que pegar um outro ônibus até Peruíbe, onde está situado o primeiro pórtico da viagem. Não sei o motivo, mas o trajeto válido é o do litoral sul até o litoral norte de São Paulo. O inverso já não é válido para se pegar o certificado de conclusão do caminho.
    Hoje foi um dia de pequenas compras para a viagem. Protetor solar, balões de festa para colocar na parte de cima da barraca para evitar que a mesma fique molhada durante uma chuva, repelente e várias cositas mas...
    Só disse que iria embora do abrigo para o "rabugento carioca", um cara de uns 50 anos que vive reclamando de tudo. Ele tenta dar uma de durão, mas dá para se notar em seu olhar que é um cara sensível.
o ex jogador Edmundo dava uma de durão, mas chorava com facilidade....
    Talvez o jeito rude pode ser um meio de defesa das pessoas muito sensíveis. Acho que o ex jogador Edmundo seja um pouco assim, pois quando era jogador dava uma de durão, etc mas constantemente seus olhos ficavam marejados com uma certa facilidade.
    Não disse que iria embora para o resto da galera, pois como já disse, detesto despedidas. Talvez seja um até breve. Gostei muito dos bairros que cercam o abrigo, tem três parques ecológicos e também o centro de convivência para pessoas com transtornos mentais. Quem sabe eu não more por lá um dia em um quarto? Mas, por enquanto vou morando em minha barraquinha...
    Aqui em BH está um sol de rachar. Espero que em São Paulo também. Estou ansioso e receoso ao mesmo tempo. Acho que só o tempo mesmo é que irá acabar com esses pensamentos negativos que tenho em relação ao estado de São Paulo. Fico sempre imaginando que todas as cidades do estado sejam violentas e que o povo não seja muito receptivo. Mas, mesmo assim, resolvi fazer este caminho.  Sei que isso é coisa de minha cabeça, pois, na viagem à Paraty, andei um bom trecho em terras paulistas e não tenho do que reclamar.
    São seis horas e oito minutos da tarde. A viagem é às nove e já estou sentado na rodoviária, que está lotada. Por um momento pensei se não seria melhor ter planejado a viagem para depois do período das férias.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quetiapina

Reflexões diárias do dia a dia

Remédios: tomá-los ou não tomá-los?