sexta-feira, 24 de maio de 2013

Estrada Real: 9º dia


15 de maio de 2013 quarta feira
Prados-Bichinhos-Tiradentes-São João Del Rei
povoado de Bichinhos

    Mais uma boa noite de sono. Depois de desmontar a barraca me despeço do Nego e da Jacinta, que foram super legais comigo ontem. Hoje planejo ir até a cidade de Tiradentes, distante de Prados 18km.
    O caminho até o povoado de Bichinhos é bom de ser percorrido, sem subidas e com muito ar puro. Só o início é percorrido em uma BR, que tem pouco movimento na parte da manhã. Está tudo tão calmo que  resolvo ligar o celular e ouvir algumas músicas pelo caminho, sem o fone de ouvido, pois de repente pode aparecer um carro em alguma curva qualquer. Chego ao pequeno povoado antes do previsto e aproveito para passear pelo lugar, que tem o artesanato como seu ponto forte. O astral do lugar é muito bom, dá até vontade de morar por lá. Fico curioso em relação ao nome do povoado, e uma moradora me explica o motivo do lugar receber o nome de bichinhos:(não sei se é verídico o fato)
     Reza a lenda que, Herculano Gonçalves, um grande proprietário de fazendas do local, quando aparecia pelo povoado, sempre dizia, referindo a seus escravos:
    - Vou lá ver meus bichinhos.
    Era uma forma carinhosa que ele encontrou de falar dos seus escravos e dizem que ele não os torturava. 
    O nome oficial do povoado é Vitoriano Veloso, em homenagem a um escravo que nasceu na região.

 

















toda vez me sinto observado quando as vejo, pensando que é gente de verdade




  

    Depois do descanso, continuo o meu caminho, passando por lindas paisagens. Hoje estou andando com menos pressa, estou bem adiantado em relação ao que foi planejado para o dia. Chego em Tiradentes por volta das onze horas. Aproveito para almoçar e depois dou umas voltas pela histórica cidade de Minas. Igrejas belíssimas, principalmente a de Santo Antônio, toda ornamentada com ouro por dentro. A entrada custa cinco reais, mas vale a pena! Só vendo mesmo, não dá para descrever a sensação ao visitar aquela igreja. O altar é todo trabalhado em ouro, cheio de detalhes. A igreja não é muito grande, e essa proximidade com o teto e as paredes dá uma sensação bem legal, difícil de descrever. Infelizmente é proibido tirar fotos, até pensei em pegar a câmera, pois o vigia estava na porta, do lado de fora, mas provavelmente deve ter câmeras espalhadas por dentro da igreja. 

Igreja de Santo Antônio, em Tiradentes


afinal, Tiradentes era barbudo ou não?


  

    Estou com tempo de sobra e resolvo ir um pouco além do que havia planejado para o dia e sigo para São João Del Rei, distante apenas 11km de Tiradentes. No caminho encontro uma cachoeira bem legal e tomo o meu banho do dia. 

marco zero da estrada real, em Tiradentes

    Chego a São João por volta das três da tarde, em boas condições, mas com algumas bolhas nos pés. Vou para a única lan house do centro da cidade(e olha que São João é uma cidade grande) e tento postar algo para o blog. A internet é bem lenta, os pc's mais lentos ainda, não reconheceram a minha câmera e não deu para fazer nada. O cara ainda me cobrou três reais! 
    Procuro então uma padaria para tomar um lanche. A única do centro da cidade, que fica no shopping, está super lotada. Vou então para o centro histórico e encontro uma padaria, que também está superlotada. São quatro filas em frente ao balcão. Uma sugestão para quem quer montar o seu negócio: monte uma padaria no centro de São João Del Rei. 
    Estou um pouco cansado, foram 29km percorridos no dia. Pego um monte de papelão no mercado e vou para a igreja matriz, onde monto a minha barraca, depois de conversar com o vigia. 
   Cada dia que passa me sinto melhor condicionado fisicamente. Meus passos estão mais firmes e raramente fico ofegante nas subidas, coisa que acontecia com frequência no início. Já estou  mais adaptado ao caminho, planejando melhor o percurso de cada dia, já sabendo do meu ritmo. Estou surpreso comigo mesmo, não imaginava que andaria tantos dias seguidos. As dores diminuiram e só não sei se o tênis e a mochila irão aguentar a viagem, até o fim do mês. 
    Ontem rolou um pouco de mania de perseguição, quando a mulher que olhava meio desconfiada para mim me ofereceu uma feijoada. Pensei que pudesse estar envenenada, mas, depois de analisar a situação, cheguei a conclusão de que ela não seria capaz disso, e que também daria muito na cara se eu começasse a passar mal comendo a feijoada dela. É o que eu chamo de ir administrando as paranoias. Até hoje eu tenho esses pensamentos e não acredito que medicamentos irão melhorar isso, pois, nesse caso especificamente, acredito que a parte psicológica fale mais alto. É muito chato entrar em uma cidade pensando que todos estão olhando para mim, mas, não ligo muito para isso, apesar de incomodar bastante, mas já foi pior.

12 comentários:

  1. Muito legal sua caminhada é isso ai .Tb tenho F20 e estou aprendendo a lidar com isso.Acho muito bacana seu blog e chega a ser um incentivo para mim.Abraço da Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por ajudar em alguma coisa. A esquizofrenia é uma patologia complicada, mas não é o fim do mundo, se aprendermos a lidar com ela, poderemos ter uma vida normal, e os medicamentos mais novos até que não tem muito efeito colateral.

      Excluir
  2. Júlio, estou acompanhando sua viagem há quatro dias. Em outubro vou fazer essa viagem com a minha namorada.
    Gostaria de saber como você fez no outro dia para tomar banho na pousada?
    Outra coisa que quero perguntar, é sobre a possibilidade de se montara barraca ao longo da trilha. Não na trilha mesmo, mas no mato próximo a ela. Você acha que dá?
    É isso aí!!!
    Estou com você.
    Abraço
    Fabio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seguir o blog. Em relação a banho, quando dá e está fazendo calor, eu tomo nas cachoeiras. Quando não é possível, converso com donos de pousadas e combino só o banho. Em algumas vezes, alguns postos de gasolina dá para tomar banho. Mas é algo que nem sempre é certo, por que alguns hoteis ou pousadas não oferecem só o banho. É aconselhável reservar algum dinheiro para ficar em um hotel, por um dia por semana, só para descansar mesmo. Em relação a montar barraca, já que você vai fazer o caminho em outubro, ter uma barraca que resista bem a chuva. Montar a barraca no mato dá sim próximo de algumas cidades, não tem problema, só é um pouco complicado montar dentro da cidade. Como a minha barraca não é muito própria para o frio, tenho que montá-la dentro das cidades, para fugir um pouco do frio, e conseguir papelão. Como você vai montar a barraca no mato, é recomendável parar de caminhar no máximo ás cinco da tarde, pois nem sempre é fácil de se encontrar um terreno plano para montar a barraca. Qualquer dúvida, estamos ai.

      Excluir
  3. Boa viagem amigo, nos vemos no próximo ponto.
    Belíssimas fotos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, nem sempre dá para postar, mas sempre que encontrar uma lan house estarei postando. Tudo de bom para vc por ai.

      Excluir
  4. Po cara, tu é demais, só consegui ler esse post até agora, adoreeeei! Tbm fui em São João Del Rei, achei muito bonito lá, em Tiradentes eu acho q não fui, mas me lembro q fui num lugar que tinha a maria fumaça que levava a gente pra Tiradentes, caramba é muito legal, pena que não pude andar, mas eu filmei ela chegando, porem não sei o que aconteceu que perdir a filmagem, fiquei muito triste pq tinha ficado lindo demais!!! Conheci o teu blog pela página do facebook «psicologia é» me chamou atenção pq meu tio tbm é esquizofrênico e devido a isso o considero o melhor tio do mundo, ele é muito engraçado você tem que ver, amo muito!!!!! Ele é consciente de que tem q tomar os remédios, nunca tivemos problemas pra isso e fica contando as coisas que aconteceram pra mim, mania de perseguiçao, alucinaçoes e etc... Acho muito bom ouvir, isso tudo me chama muita atenção, praticamente tudo relacionado a psicologia/psiquiatria me chama atenção. E uma coisa que você disse sobre a impressao de que todos estao olhando pra você, isso eu tenho sempre desde pequena. Fui pesquisar mo google sobre isso e outras coisas que sinto relacionado a pessoas e descobri que tenho fobia social, bom na maioria das vezes as pessoas me deixam bem nervosa, muito ansiosa mesmo e é incômodo demais, mas fazer o que né. Então me desculpe por falar muito, te desejo tudo de bom, conseguiu uma leitora assídua do seu blog, abraços!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita ao blog, fico muito feliz por ter gostado. Gosto muito de cidades históricas também, pena não poder ficar mais tempo para apreciar tudo. Seu tio é um exemplo de que a esquizofrenia não é bem o que a maioria das pessoas pensam que é, ou seja, agressividade, inteligência abaixo do normal,etc. Em relação ao fato de pensar que as pessoas estão olhando para você, isso é muito comum, o que difere entre a patologia ou não é o grau, se essa mania te impede de fazer as coisas. Acho que no seu caso quem sabe uma terapia não resolva? Abraços

      Excluir
  5. Que cidade linda! vc não sentiu vontade de morar nela, mesmo que fosse por algum tempo?então...alguma dessas cidades te fez pensar no assunto? um abraço amigo!

    ResponderExcluir
  6. Eu fico um pouco na dúvida, sobre qual lugar seria melhor para morar. Perto da praia, numa pacata cidade do interior, ou em uma capital, mas em um bairro mais tranquilo. Acho que em uma cidade pequena sentiria um pouco da falta da internet. Mas o mais importante é ter a paz interior, assim nos sentimos bem em qualquer lugar.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Júlio,
    Muito legal seu blog. Quanto ao Bichinho, o porquê dele se ter esse nome, há duas histórias:
    Uma (que acredito ser a verídica) é que havia muitos bichinhos soltos nas ruas, galinhas, porcos, vacas, etc, daí deram o nome de Bichinho.
    A segunda, é que o Vitoriano Veloso, negro, escravo alforriado, tinha alguns escravos que trabalhavam para/com ele, mas que ele tratava bem e carinhosamente os chamava de meus bichinhos.
    Como também ouvi dizer que esse nome, Bichinho, já constava em mapas desde o tempo do império, acredito mais na primeira versão.
    O vilarejo de Bichinho oficialmente se chama Vitoriano Veloso, mas hoje é muito mais conhecido como Bichinho mesmo!
    Quem visita o Bichinho também visita o restaurante Tempêro da Ângela que é uma dica bem legal! É uma delícia! Lá várias verduras vêm direto da horta, fresquinhas. Há uma variedade grande de diferentes pratos. O restaurante é self service com sobremesa (café/queijo/goiabada/doce de leite e rapadura) inclusa e tem filas homéricas em feriados e na maioria dos fins de semana - de tão bom que é - então é bom chegar bem cedo. Funciona 365 dias por ano, ou seja, nunca fecha! A última vez que fui lá estava 20 reais por pessoa. Baratíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Dorian por visitar o blog. O nome da cidade me chamou a atenção mesmo, mas a maioria dos moradores me informaram que a segunda versão é a correta, mas, como você disse que o nome já existia antes do império, vou ficar com a sua versão. Mas, independente do nome, o vilarejo tem um ótimo astral, dá até vontade de ficar por lá mesmo. Pena que passei cedo na cidade e teria que esperar um bom tempo para almoçar no tempero da Ângela. Todo mundo diz que a comida é ótima mesmo.

      Excluir