quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Sonhos, mensagens do além?


    Hoje eu tive um sonho. Até ai, nada demais. Todo mundo sonha, mas só alguns tem o prazer de se lembrar dos seus sonhos. No meu caso, parece que eu também sinto os sonhos. Muitas vezes, o sonho parece ser tão verdadeiro que chego a ter a sensação de estar no local do sonho. Sinto que não estou acordado, mas também não tenho a sensação de que estou em um sono profundo. É algo parecido com uma viagem extracorpórea.
    Hoje sonhei que estava em uma cidade litorânea, onde a modernidade e a natureza conviviam harmoniosamente. Haviam vários prédios, de frente para a praia e cercados por vales e montanhas. 
    Estava em êxtase, maravilhado com a beleza do lugar, andando de um lado para outro, como uma criança, e não parava de tirar fotos. 
    Estava conversando normalmente com as pessoas, sem medo e receio de ninguém. As paranoias não existiam nesse sonho e o único pensamento que tomava conta de minha cabeça era curtir aquele lugar maravilhoso. 
    Me lembro que, com muito esforço, consegui chegar ao topo de uma montanha para contemplar o pôr do sol, coisa que não faço há bastante tempo. 
    Acordei de repente, assustado. Dizem que, quando dormimos, o espírito sai do nosso corpo para viajar por outras dimensões. Deve ser por causa disso que ficamos muito assustados quando somos acordados de repente. É como se o espírito voltasse para o nosso corpo "correndo", causando um pequeno impacto em nosso ser.  Me lembro bem de uma certa noite, em que fui acordado de madrugada. Um colega de serviço chegou bêbado e deu uma porrada na porta do quarto. Acordei sem saber onde estava, e, o pior, não sabia quem eu era. Depois de alguns segundos é que tudo voltou ao normal dentro de minha cabeça. 
      Voltando ao sonho, foi uma sensação indescritível. Não só pela beleza do lugar onde estava, mas principalmente pela liberdade que estava sentindo naquele momento. Andava de um lugar para outro sem reparar em nada e em ninguém que estava em minha volta. A esquizofrenia não estava naquele sonho, pois, se estivesse, seria um pesadelo. 
    Mas, ao acordar, veio o choque de realidade. Essa é a parte ruim de um sonho bom. Não estava na praia, e sim, morando em um local que agora está dominado pelo tráfico de drogas e, consequentemente, pela violência e tudo de ruim que as drogas trazem consigo. 
   De repente, me lembrei de um comentário de uma leitora do blog, chamada Lígia Luanda. No post Reflexões diárias. Ela me aconselhou a procurar um lugar com praia, mata atlântica, etc. Me aconselhou aprender a surfar também, pois ela se sentiu melhor depois que começou a pegar onda. Já estou na idade do condor, acho que não dá mais para aprender a pegar onda, mas, depois do sonho que tive, resolvi sair por ai, ao invés de ficar em um local fixo. Vou sair  pelo mundo afora, curtir a natureza, e, se cansar, vou voltar a morar em um lugar fixo, mas longe do tráfico de drogas. Preciso e muito de andar por ai. Foram muitos anos preso aqui dentro do meu quarto. Sou uma pessoa livre,  não tenho filhos. A única coisa que me prende é a esquizofrenia, tenho um pouco de receio de ficar sem os medicamentos no caminho. Mas, mesmo assim, vou arriscar e não vou desistir desta luta tão cedo.
    Olhando para o passado não muito distante, percebo que estive e ainda estou aprisionado pela esquizofrenia. Sempre foi assim, mas atualmente estou quase que literalmente em uma prisão, e até que me sentia bem dentro do meu quarto, mas, a partir do momento em que o prédio se tornou um local dominado pelo tráfico de drogas, a minha paz acabou. Os craqueiros não perdoam nem um chinelo que você deixa na porta do quarto. Não tenho mais paz aqui. Disse em um post que tive mais paz morando nas ruas do que atualmente. Só saio de casa para almoçar, e, mesmo assim volto correndo com receio de que arrombem a porta.
    A situação está cada vez mais insustentável por aqui. Ontem e hoje uma viatura ficou de plantão bem em frente ao prédio onde moro. Para mim, foi um alívio, pois assim o pessoal ficou trancado em seus quartos, menos eu, que sai de manhã para comprar pão. Como é bom ter a consciência tranquila. Não adianta o dinheiro fácil, se não temos a paz. Consegui dormir tranquilamente, já que o silêncio tomou conta do lugar nessa madrugada. Isso não tem preço, poder sair e andar por ai sem medo de ser parado por algum policial e ter a ficha suja olhada. Já me ofereceram um revólver para dar um jeito nos traficantes, sob a alegação de que eu, como sendo "doido", não iria pagar pelos meus erros. Não é bem assim. Posso ser meio louco e tal, mas sou responsável pelos meus atos, não sigo o tratamento 100% como deveria, pois não consigo tomar aqueles remédios dopantes e ficar o dia inteiro dormindo. Se tomar esses remédios, provavelmente iria morrer aos poucos, pois não sinto fome, não tenho vontade de me levantar, é como se estivesse com uma dengue permanente. Não estou aqui dizendo para todos abandonarem os medicamentos, é que cada pessoa reage de uma maneira diferente. Conheço pessoas que estão bem com os medicamentos, principalmente com os mais modernos. Como não sou agressivo e não represento perigo nenhum aos outros, resolvi seguir o caminho do meio, que é o de tomar o mínimo de medicamentos possível e me auto policiar. Então, como não devo nada a ninguém,(só ao banco mesmo!) vou sair por ai, por esse mundo afora, a procura de algo que não sei bem o que é.
    Acredito que os sonhos possam ser sim mensagens de um mundo ou ser superior. E a mensagem desse sonho soou para mim dessa maneira:
    - Voce( o meu teclado tá pifando), é livre, não fique trancado o dia inteiro em seu quarto! Voce não é um bandido! Viva a vida, viva a liberdade!
     Pretendo sair por ai, sem rumo. Talvez comprar uma barraca de camping e um colchão de ar para dormir. Quero caminhar por ai, percorrer o caminho nos ajuda a refletir sobre um monte de coisas. Não é bem um caminho de Santiago, mas percorrer qualquer caminho é uma tentativa de uma cura e uma evolução espiritual. No meu caso também é uma tentativa para me livrar dessa tal esquizofrenia.
    Coincidencia( o teclado pifou de vez!) ou não, o programa de hoje do Padre Marcelo Rossi era sobre a depressão. Ele chegou a comentar sobre o fato das pessoas com depressão comerem muito chocolate, por causa da serotonina. E isso é um círculo vicioso, pois, se o chocolate te dá alegria naquele instante, depois ele te deixa triste ao se ver no espelho ou então ao se pesar na balança. Preciso mudar meus hábitos alimentares e o meu estilo de vida. Não estou com pena de vender o meu computador novo, que ainda estou pagando as prestações. Preciso caminhar, me alimentar melhor, e abandonar o chocolate.
    Mudando de assunto, acabou de se mudar aqui para o prédio uma pessoa que não gosta de funk! Não é uma maravilha? Bem, seria, o problema é que ela é fã do Luan Santana... :(  Tudo bem se o cara é boa pinta e tal, mas precisa comprar o cd do cara? Por que não compra um poster do cara e prega na parede? Esse cara canta mal pra caramba, convenhamos né?
Luan Santana "cantando" o hino nacional

    Eu sei que ultimamente estou meio rabugento, acho que até vou mudar o nome do blog para Reclamações de um esquizofrenico, mas creio que isso seja apenas uma fase e que irei encontrar o meu lugar. 
    Há uns dias atrás, uma leitora comentou que estava com mania de perseguição e tinha muito receio de ter esquizofrenia também. Tranquilizei-a, dizendo que são coisas bem distintas. Mania de perseguição, de uma forma bem simplificada, é quando uma pessoa tem a sensação de estar sendo observada, principalmente em locais públicos. Também pode se pensar que pessoas estão contra ela, armando um plano, etc. Já a esquizofrenia é um transtorno mental, cujas causas ainda são discutidas, e que tem vários sintomas, como: alucinações auditivas e visuais, mania de grandeza, complexo messianico, e a mania de perseguição também. Mas quem tem mania de perseguição pode ficar tranquilo, isso não quer dizer que ela vá também desenvolver a esquizofrenia. Existem vários graus da mania de perseguição, pode ser uma simples cisma, ou seja, a pessoa acha que está sendo observada. Isso é bem mais comum do que pensamos. Agora, se a pessoa tem a certeza em sua mente que está sendo seguida e tudo mais, isso daí já é uma psicose, e ai tem que se tratar mesmo. Até quem tem uma simples cisma de perseguição pode fazer uma terapia, por que não? Só acho que medicamentos devem ser usados em último caso mesmo, quando a mania de perseguição está atrapalhando a vida da pessoa, impedindo-a de sair de casa, etc. 
    Eu, depois dos surtos, adquiri essa tal de mania de perseguição. Antes, eu era bem o contrário, não reparava em nada do que estava acontecendo em minha volta. Mas, devido a alguns acontecimentos e boatos, adquiri a mania. E é um pensamento bem descabido. Por exemplo, se hoje eu for a um show, fico com a sensação de que estão olhando para mim. Mas, veja que bobeira minha. As pessoas pagam ingresso, que nem sempre é barato, pra me ver ou para curtir a banda ou cantor? Eu tenho consciencia disso tudo, mas é algo que me atrapalha e muito, mas não desisto nunca e vou continuar a lutar. 
 

17 comentários:

  1. Olá acho que vc devia sim tentar viver em uma cidade pequena e litoranea, existem muitas coisas boas em se viver em um local pq, embora todos te conheçam, também te cuidam, e se logo sabem de seus problemas e/ou defeitos, logo tbém se acostumam, os gdes centros são para quem deseja muito ser mais um na multidão.. e muito anonimo tbém.. com a reforma psiquiatrica muita coisa boa vem acontecendo, os pacientes podem ir e vir dos serviços de apoio, e a sociedade em geral tem buscado reparar as mazelas que sempre fez com os excluidos e marginalizados, (logico que há muito por ser feito ainda..) porém temos que ser otimistas sempre, isto diminui muito de nossas angustias; sentimento muito comum atualmente em quase todos os cidadaos.. bom a sugestão da cidade litoranea é porque assim pode surfar, outro dia vi um documentario dos portadores de sindrome de down e fiquei emocionada com o história de um rapaz carioca.. mesmo depois de certa idade, realizou o sonho e fazia aulas de surf.. todo tempo é tempo de recomeçar e começar novas coisas tbém.. boa sorte..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas dicas, vou primeiro sair por ai, me desligar um pouco do mundo. Descansar. Há muito tempo não saia de casa, e preciso fazer essa viagem, como se fosse um caminho para o autoconhecimento, tipo o caminho de santiago mesmo. Não sei se vou ficar em um lugar fixo depois, é um tempo que estou tirando para que eu possa refletir sobre a minha vida. Talvez more em Belo Horizonte, onde há coisas para se fazer, como trabalhar como voluntário na associação protetora dos animais, ou participar mais de uma associação de portadores de transtornos mentais, etc. Aqui em Ipatinga tem poucas opções para se ocupar o tempo, se pudesse, continuaria trabalhando em outra área, mas vou ver o que se dá para fazer depois.

      Excluir
  2. Júlio, apenas sendo um pouco pragmático, sem querer estragar seus sonhos e expectativas, você pode até sair pelo mundo, embora eu, tendo o mesmo problema que você, só me sinto seguro dentro de minha casa, mesmo assim acho que estou sendo vigiado até aqui dentro. É que como você recebe sua aposentadoria, tem que manter seus dados atualizados, pois se o INSS quiser entrar em contato contigo por algum motivo e não te achar, pode suspender seu benefício. Fica apenas essa dica. No mais desejo toda sorte do mundo e sucesso e paz na sua empreitada e busca de autoconhecimento. Se descobrir a forma de ficar livre da esquizofrenia, me avise, que eu também quero me libertar, pois acho que sou prisioneiro de mim mesmo. Que os espíritos iluminados e superiores te acompanhem, orientem e te protejam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo. Vou atualizar sim o meu endereço no inss. Mas no momento estou sentindo essa necessidade de sair por ai, andar sem destino certo. Talvez seja uma fase, devido ao strees de morar em um local onde o crack está tirando a paz de todo mundo.Felicidades e muita força nessa luta contra a esquizofrenia

      Excluir
  3. Suzana Luz Cardoso25 de janeiro de 2013 03:38

    Olá, Julio.
    Qto aos sonhos, o Jung e Fredu estudaram muito eles. Gosto mais do Jung. Li um livro, chamado "O homem e seus símbolos", que trata justamente isso. Depois que o li, passei a utilizar da técnica que é:
    - Antes de abri os olhos, me espreguiçar, tento ficar, continuar sentindo e me lembrando de todos os detalhes dos sonhos que tive na noite.
    - Os detalhes mais relevantes, que chamaram mais a minha atenção, vejo o que me fez lembrar, sentir.
    - E, como o livro explica bastante sobre como interpretá-los, fica mais fácil de saber o que eles estao querendo dizer.
    A intenção é trazer mais o inconsciente pras nossas vidas, cotidiano, porq, através deles, a gente pode entender melhor o que se passa com a gente, quando acordados.
    Nem sempre o consciente mostra o que precisamos saber.
    Abração e te dou a maior força pra saires um pouco daí. Natureza é a melhor coisa pra qualquer um

    ResponderExcluir
  4. Eu acordo e olho A estátua do Cristo Redentor e muito verde ao redor do meu apartamento, paisagem q as pessoas acham linda e eu nem ligo e nem dou valor. Posso caminhar na praia mais não sinto nada acho bonito e pronto. Quando diz a Rita Lee na canção Ovelha Negra " Não adianta chamar quando alguém está perdido procurando se encontrar..." . Eu acho q a paz vem do interior independente do lugar onde vc está. A paz tem q vir da mente tranquila e isso vem de dentro pra fora e não de fora pra dentro. De acordo com o nosso estado mental a paisagem é inutil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. voce mora em um bom bairro. E dificil manter a paz interior se não estamos em um ambiente legal. Voce ve o Cristo quando acorda, vc conseguiria manter a paz interior morando perto de uma cracklandia, onde as crianças estão mais perigosas do que os adultos, já que elas sabem que não irá acontecer nada com elas, devido as nossas leis? Vc manteria a paz no meio de uma guerra?

      Excluir
    2. Concordo plenamente com o Sérgio. Se não estivermos bem por dentro lugar nenhum muda alguma coisa. Mas é claro que morar num lugar conturbado como onde você está dificulta muito as coisas. Mas conheço pessoas que vivem mudando de lugar, mas os problemas sempre as acompanham, onde quer que estejam, e por melhor que seja este lugar. Não podemos, infelizmente, nos mudar de nós mesmos.

      Excluir
    3. Concordo com você, mas tem jeito de mudar as nossas atitudes e pensamentos. Só estou mudando daqui por que passou do limite mesmo, certas coisas. Até as mulheres enfrentam os homens, com o propósito de saírem feridas, de preferência com sangramento, para chamarem a polícia e assim deixar o cara na cadeia. Moro no segundo andar de um prédio e pude perceber com o tempo que elas usam desse artifício. Não estou aqui incentivando violência contra a mulher, mas algumas aproveitam a lei para fazerem o que relatei. O ambiente está muito conturbado mesmo, são várias noites de sono perdidas. O melhor a se fazer é ir embora mesmo, não tem como ficar todo dia pedindo para os vizinhos abaixarem o som, o tom de voz, etc.

      Excluir
  5. Mas é justamente na guerra q devemos encontrar paz interior. Q vantagem se tem em ter paz interior na bonança ?? Quem tem paz tem paz interior está na paz em qualquer lugar. Isso q eu estou tentando dizer a vc. Onde vc for vai haver problemas pq eles estão dentro de vc. Eu não te entendo. Vc quer fugir da ruas indo justamente pra ela?? Eu conheço gente q vive em lugares ditos perigosos q tem mais paz interior q eu e é bem mais feliz q eu. Walmor Chagas vivia num sítio lindo e se matou. Elis tinha tudo e se matou. Onde estava a paz interior deles? Moravam em lugares maravilhosos. Uma psiquiatra q morava em frente a praia do Leblon se jogou do edifício. Ernest Hemingway antes de se matar olhou para a janela e viu várias lavadeiras felizes cantando lavando roupas no rio e proximas a sua janela e ele disse q queria ser feliz como as lavadeiras. Peça a Deus para ajudar essas crianças do crack pq elas não são diferentes de nós e elas tem menos ainda q vc. A segurança está em Deus. Se Deus não vigiar em vão vigiam as sentinelas. Só um ser superior pra libertar a gente de nós mesmo. Eu me sentia bem quando ajudava os presidiários levando coisas pra eles. Dostoievski disse :" não há crime q em certas circunstâncias não sejamos capazes de cometer." Sei lá tô confusa com as coisas q vc escreve. Eu te acho mais feliz e mais capaz q eu. Talvez eu tenha inveja de sua atitude diante da vida. Sei lá...

    ResponderExcluir
  6. Não quero dá palpite na vida alheia,mas não acho que precisa chegar a esse ponto de morar nas ruas.É certo que quando algum lugar está trazendo risco para sua segurança e não se sente bem neste ambiente é melhor mudar para um lugar tranquilo,mas não nas ruas que trás mais risco para si.
    admiro sua inteligencia,sucesso para seu blog, você ta de parabens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por visitar o blog.
      É que a situação chegou a tal ponto aqui onde moro, que me fez sentir saudades do período em que morei nas ruas, durante o meu primeiro surto. Sem exagero, tive mais paz naquele período do que agora. Pretendo caminhar por ai, visitar alguns lugares, morando na rua mesmo, pois não tenho condições de ficar pagando hotel, mas estou sentindo essa necessidade. Acho que vou comprar uma barraca e ficar um tempo em uma pequena cidade com cachoeiras e um clima bom para respirar. Aqui onde moro tem muita poluição. Vou andar por ai, como na música do Zeca Pagodinho e do Zeca Baleiro: "Qualquer lugar debaixo do céu e em cima da terra está bom para mim", desde que não esteja dominado pelo crack, que realmente traz muita confusão, tanto que na maioria das comunidades do Rio de Janeiro, os traficantes não vendem mais essa droga. Obrigado por tudo e tudo de bom pra vc por ai.

      Excluir
  7. Ola Julio,
    Gostaria de saber onde voçe aprendeu a escrever bem.Na hora em que vou escrever ou dialogar, eu nao consigo expor minhas opiniões com clareza. E meu português e vocabulário não é bom. Acho importante saber dialogar ou redigir,pois no mundo em que vivemos requer isso.Não saber expressar no mundo é como se fosse está invisivel.E as vezes sinto ser um zé ninguem.Júlio se tiver como você mandar mais vídeos no you tube sobre suas experiências de vida ficaria muito agradecido.
    Abraços , anônimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas esse texte esta lindo,claro e objetivo.Como assim vcê não sabe escrever??Ta ótimo seu texto.Parabéns!!!

      Excluir
  8. Olá
    Obrigado pela visita ao blog e pelo elogio. Em relação ao fato de escrever razoavelmente bem, acho que a prática é fundamental. Analisando os esboços do livro e os posts atuais, notei que melhorei um pouco o meu texto. Depois dele pronto, procuro me colocar na posição do leitor, para ver se o mesmo está claro e objetivo, se bem que não é uma tarefa fácil ser claro e objetivo tratando de assuntos relacionados à mente humana. Ler também ajuda e muito. Pode ser jornais, livros, blogs, etc. Me lembro que lia muito, desde criança, me recordo de uma foto que eu tinha, quando eu tinha uns seis anos de idade, e estava deitado lendo um livro. Então leia mais livros e treine também. Faça um texto e depois leia-o, como se fosse uma outra pessoa, e faça uma análise. Se não gostar, vá corrigindo aos poucos. Com o treino você irá conseguir melhorar o seu texto. Já em relação a falar, depois dos surtos, fiquei um pouco travado, pois de uma hora para outra aparecem milhares de pensamentos em minha cabeça, o que me deixa um pouco confuso e sem ter a certeza se estou sendo claro nas minhas explicações. Vou tentar gravar mais vídeos, ainda mais agora que vou passar um tempo andando por ai.
    Felicidades por ai.

    ResponderExcluir
  9. EU ACHO ÓTIMO QUE FALE SOBRE SUA DOENÇA E CONSIGA ABSORVER COISAS BOAS DISSO, VOCÊ DEMONSTRA CORAGEM E SINCERIDADE VIRTUDE RARA PORÉM AINDA ENCONTRADA EM NOSSOS DIAS.
    ESCREVER É UM DOM E QUE MEMÓRIA FOTOGRÁFICA VOCÊ TEM HEIN?
    SIGA EM FRENTE, CRIANDO SEUS PRÓPRIOS CAMINHOS!!!
    JULIA MARQUES

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, muito obrigado minha xará rsrsrs Realmente achei que faltava na net alguém que falasse sobre a esquizofrenia de uma forma simples, quando ainda estava com muitas dúvidas sobre a patologia, pesquisei vários sites que achei meio complicados. Verdade, eu tenho uma boa memória fotográfica, a memória comum já não está lá essas coisas, mas a fotográfica me ajuda muito a me lembrar de muitas coisas. Abraços.

      Excluir