quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Reflexões diárias do dia a dia

    Estamos no meio do mês e a minha ida para as ruas está decidida. Será logo após o pagamento de minha aposentadoria, no início do mês que vem. Deixei para essa data para amadurecer esta ideia dentro de minha conturbada cabeça. Não devemos tomar decisões como essa de cabeça quente, mas, a cada dia que passa, vejo que essa é a melhor solução. A situação no local onde moro está tensa. Os traficantes tomaram conta, e o proprietário não toma nenhuma providência. Tem cara que aluga um quarto, e depois de alguns dias aluga um outro quarto para um amigo. A noite o pau quebra, estou escrevendo este post na parte da manhã, pois é o horário em que eles estão dormindo.
    Antes de ontem tive que ouvir funk de uma hora da tarde até as duas da madruga. Para me vingar, no dia seguinte. as oito horas da manhã, liguei o meu home theather, coloquei o cd de karaokê com as músicas do Roberto Carlos, e comecei a cantar, quer dizer, cantar não, essa não seria a palavra mais adequada, pois, além de minha voz não ser das melhores, sou desafinado pra caramba. Os caras que dormiam na varanda ligaram os seus celulares, ligaram o mp3, e colocaram o telefone em seus ouvidos. Aquilo foi o máximo para mim. Então fui para a varanda e comecei a cantar mais alto ainda. Os vizinhos passavam e me cumprimentavam. Confesso que até pensei que estava fazendo um show mesmo, pois moro no segundo andar,  e a sensação era de que estava em cima do palco. Depois de uma hora ininterrupta, decidi parar o show, ao perceber que os "indivíduos" foram castigados o suficiente. Mas, antes de desligar o som, disse:
    - Se o som rolar de madrugada, amanhã vou comprar o karaokê do Amado Batista!
    Com a decisão de ir embora já tomada, resolvi ontem cancelar o meu plano de internet. Aliás, já iria cancelar de qualquer jeito, pois a net virtua não funciona desde a semana passada por aqui. Tentei resolver o problema por telefone, mas os técnicos não conseguiram. Mexe aqui, mexe dali, altera as configurações de um tal de proxy e nada! O jeito então foi solicitar uma visita técnica, que foi agendada para segunda feira. Como moro sozinho, não sai de casa o dia inteiro. pois, se eles aparecessem por aqui e eu não estivesse no local, teria que pagar uma multa de 35 reais. Por volta das seis horas, resolvi ligar para a net. Depois de ficar um bom tempo ouvindo uma musiquinha chata fui atendido e o atendente disse que havia uma boa chance de ser atendido até as oito horas da noite. E lá estou de plantão, sem almoçar.
No dia seguinte, ao telefonar novamente para a net, fui informado de que a visita técnica era agendada automaticamente para o dia seguinte quando não era cumprida no dia marcado. Novamente estou no meu plantão, à espera do técnico que nunca aparece. Novamente não almocei, fui na esquina tomar um lanche rapidamente, atento aos carros que passavam na rua, para ver se aparecia um veículo com uma escada por cima.
    Voltei correndo para casa, e continuei o meu plantão. Por volta das seis horas, já cansado, resolvi ligar novamente, agora para cancelar o meu plano. E tome musiquinha chata! E depois os atendentes reclamam por que estamos nervosos. Por que não colocam algumas músicas do Yanni? Ou então por que não nos dão opções para ficar esperando o atendimento, como por exemplo:
    - " Se você quiser ouvir rock enquanto espera o atendimento, digite 1, ou, se você preferir ouvir música clássica, digite 2..." E dai por diante, não seria mais legal assim? Mas não, tem que ser uma musiquinha bem chata, parece que eles selecionam as músicas mais chatas que ouviram em suas vidas e depois fazem uma votação dentro da empresa para ver qual é a mais irritante para ser usada no momento em que aguardamos o atendimento.
    E, para piorar as coisas, quando escolhemos a opção de cancelamento, o tempo de espera é de mais de dez minutos. Depois de duas frustradas tentativas, resolvi digitar a opção 1, que é a de compra. Incrível, fui atendido em dois segundos por uma voz cordial de uma atendente.
    Disse que queria cancelar o meu plano, e a mulher, com a voz e o texto padrão de uma atendente de telemarketing, respondeu:
    -Senhor, aqui é setor de compras, estarei transferindo o senhor para o setor de cancelamento. Mais alguma informação senhor?
    Eu, com o texto padrão de quem já está irritado de tanta espera, comecei a xingar a atendente de tudo quanto é nome. Confesso que extrapolei, não deveria ter feito aquilo, mas eles também fazem de tudo para nos tirar do sério. Não gosto de xingar e nem ofender ninguém, detesto barracos. Mas é aquela velha frase: " Dou um boi para não entrar uma briga, mas dou uma boiada inteira para não sair dela". Acho que a frase é essa mesmo, se não for, então acabei de criar um ditado. Depois de tantos xingamentos, a atendente disse que a ligação estava ruim e desligou o telefone. Que situação! Estou há dez dias sem internet e não consigo cancelar o plano! Só falta no final do mês o boleto chegar pelos correios cobrando o mês inteiro!
    A minha net está como se fosse limitada, sendo que o plano é ilimitado. Mas ela não está limitada em MB,  e sim em horas, ou quer dizer, minutos. De manhã até que ela funciona bem, mas não mais do que vinte minutos, e aí não tem como fazer tudo o que quero em um espaço de tempo tão curto. Sem contar que adoro ouvir estações de rádio diferentes, como folk music, músicas ao piano e outros estilos diferentes. Também ouço muito a rádio Globo, que contém uma programação legal, com debates e matérias interessantes. Do jeito que a coisa está, o melhor que faço é cancelar a net, mas também não quero pagar uma multa de 200 reais, principalmente pelo motivo de ter que fazer plantão em casa para ser atendido pelo técnico. O problema é que não tem hora nem dia definidos para ser atendido, e, como moro sozinho, tenho que fazer plantão em casa, pois, como já disse antes, terei que pagar uma multa de 35 reais caso não esteja em casa, por visita improdutiva. Mas eles irão me indenizar pelos "plantões improdutivos" que fiz para ser atendido?
    Mas, mudando de assunto, uma profissional da área de saúde mental enviou um comentário no blog dizendo que os meus posts foram responsáveis diretos pela piora do quadro de duas pacientes suas. Sinceramente, se essa for realmente a realidade dos fatos, peço mil desculpas. A minha intenção não é essa. Mas gostaria de dizer a essa pessoa que, se até hoje estou postando aqui no blog, é por que tenho recebido comentários positivos, tanto no blog como no canal do youtube. São portadores, familiares, profissionais, e até de pessoas que não tem nenhuma relação direta com a esquizofrenia, pois ás vezes dou uns pitacos em outros assuntos também. Eu até publiquei o comentário dela, o meu blog é democrático. Gosto de ouvir críticas também, pois esta é uma das melhore fórmulas de nos aprimorarmos, desde que as críticas sejam feitas com boas intenções. Mas não cheguei a publicar os outros comentários dela, pois ai ela já está querendo dialogar comigo, e ai é só me mandar um email ou telefonar para mim, o contato está no menu na parte de cima do blog. Anteriormente os comentários não precisavam de ser liberados, eram automaticamente publicados, mas, depois que recebi algumas ofensas de fãs da comunidade "prints na rede", tive que habilitar essa função aqui no blog. Aliás, você já fez sua denúncia contra essa comunidade? Para fazer a denúncia, dê uma olhada nos posts sobre essa comunidade, e você irá ver as barbaridades que são postadas por lá.
    Essa profissional disse que eu teria que dizer no blog que nem tudo o que os portadores pensam e sentem tem a haver com a esquizofrenia. Concordo com ela sim, mas, como portador, sei que grande parte das coisas que pensamos e sentimos tem haver com  a esquizofrenia sim, não tem como fingir que ela não existe, é uma patologia que parece ser uma frescura para quem não a conhece, mas só quem tem  a patologia sabe como é. Gostaria de dizer novamente que não existe a esquizofrenia, e sim as esquizofrenias, ou seja, o meu caso é bem particular, como o de todos os portadores são, apesar de haver os sintomas bem comuns que são as alucinações e a mania de perseguição. O meu blog também não tem fins didáticos, conta apenas a minha relação com a esquizofrenia, às vezes até de uma forma bem humorada, e também não deixo de dar uns pitacos sobre outros assuntos. Espero que essa mulher que fez a crítica esteja satisfeita por ter postado o que ela me pediu. Qualquer coisa é só me adicionar no msn ou então me telefonar. Sou uma pessoa aberta ao diálogo  e espero que suas pacientes melhorem.
esse é o "deputado" que quer criar cadeias cinco estrelas
    Por falar em pitacos, não poderia de deixar o meu sobre o que vi ontem na TV. Tem um projeto que está tramitando no congresso que visa melhorar as condições dos presos. Eu não vou citar o projeto todo, por que estou na lan house e aqui literalmente tempo é dinheiro. Eles querem:
- celas individuais
- comida balanceada
-psicóloga(nem eu tenho!)
- roupas, ao invés de uniformes. Adidas serve?
- shampoo e condicionador, não falaram a marca.
-direito de visitar os parentes, ao invés de serem visitados, ou seja, teria que se disponiblizar uma viatura, e mais dois policiais para cada "coitadinho" visitar seus entes queridos. Isso sem falar na gasolina hein?
    Melhores informações nos links abaixo:
http://ubaitaba.com/blog/brasil-deputado-petista-quer-criar-a-cadeia-cinco-estrelas/
http://www.dzai.com.br/au/video/playvideo?tv_vid_id=203785

    Tem outras regalias a mais, que esse deputado safado está querendo que se torne lei. Eu fico pensando se esse cara não estaria pensando no próprio futuro, já que algumas coisas estão sendo mudadas na capital federal. Será que esse deputado não pensa que esse projeto é um incentivo e tanto à criminalidade? Se a bandidagem não se intimida em praticar seus crimes com cadeia ruim, imagina com cadeia boa?  Queria dar os meus parabéns ao programa TV Verdade,e, principalmente ao advogado José Arteiro, de Belo Horizonte, por comentarem sobre esse projeto de lei. Há meses atrás eu falei mal desse programa, por fazer sensacionalismo barato no caso do goleiro Bruno. Também eles publicaram uma entrevista meio suspeita, com uma pessoa que não se identificou  e que dizia trabalhar para o traficante Nem da rocinha. Na entrevista, o cara disse que o Nem estaria morando em um hotel cinco estrelas em Belo Horizonte, e que passaria a atuar na capital mineira. Achei a entrevista estranha, afinal, por qual motivo que o cara que supostamente trabalhava para o Nem iria tornar pública a intenção do traficante de morar em Belo Horizonte?  A entrevista foi uma farsa, uma fraude, tanto é que pouco tempo depois o Nem foi preso no Rio de Janeiro. Então podemos concluir que o Nem nem esteve em Belo Horizonte.
    Gostaria de dizer que, mesmo morando nas ruas, estarei disponibilizando o meu livro "Mente Dividida, Memórias de um esquizofrênico". Mudarei o número de minha conta e é só fazer o pedido por email que mandarei imprimir o livro e o enviarei assim que receber o comprovante de pagamento.
Para adquiri-lo é só seguir as instruções no lado superior direito da página.
    Bem pessoal, por hoje é só e até o próximo post.

7 comentários:

  1. Olá, Julho.
    Fico feliz que reconheça a importância do seu blog, do seu canal e da sua história. Espero que não deixe nunca de escrever. Você ajuda muita gente!
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras. Fico feliz por saber que os meus posts ajudam em alguma coisa as pessoas, sejam elas portadoras ou não. A minha intenção é mostrar que o portador de esquizofrenia é um ser humano como qualquer outro, com suas qualidades e defeitos, sujeito a erros e acertos. Estou num momento meio complicado, mas sei que tudo isso é passageiro, nunca irei desistir de encontrar um lugar onde eu possa me sentir em paz.

      Excluir
  2. Júlio, acho que seus relatos ajudam e muito nós portadores de esquizofrenia. Ajuda a deixar de sermos rotulados de doidos, esquisitos etc. Espero que encontre o mais breve possível um lugar para morar com dignidade e tenha paz. Comprei o seu livro e já o recebi. Só que agora o médico trocou um dos meus remédios para Olanzapina, disse que é mais moderno, e até agora parece que estou tomando é calmante para elefante. O negócio às vezes me faz dormir por quase 24 horas. Vou conversar com ele sobre isso na próxima consulta. É um sossêgo para quem tem trabalho com a gente, mas não dá pra viver assim. Mal consigo ler e escrever no computador. Quando melhorar vou ler seu livro e te conto o que achei. Boa sorte e que os espíritos iluminados te guardem e acompanhem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por visitar o blog. Eu irei sim encontrar esse lugar, claro que sei que a paz e a alegria estão dentro de nós, mas o ambiente externo contribui e muito para a melhora do nosso estado de espírito. Eu já tomei a olanzapina também, e fiquei na cama dois dias direto, a única coisa que consegui fazer nesses dias foi ir até a esquina e comprar um "lidilei"(litro de leite,sou mineiro né?)e um bolo, e não fiz mais nada. Dizem que, com o tempo, acostumamos com o medicamento, mas parei no primeiro dia. Tente antecipar sua visita ao médico para tentar olhar outra medicamento e outra dose. Realmente às vezes demora um pouco para se encontrar o medicamento e a dose certa para cada caso. Obrigado mais uma vez, e desejo-lhe melhoras, se puder, é claro, sem os medicamentos, mas se não for possível, pelo menos com medicamentos que não te atrapalhe tanto assim no dia a dia. Você já tentou o abilify? Dizem que é caro, mas em algumas cidades o governo disponibiliza de graça.

      Excluir
  3. Acho que li em algum comentário seu no blog ou algum vídeo no youtube que nossa tristeza ou alegria não pode se pautar no sofrimento ou no sucesso alheio. Acho também que não devemos nos ver como centro do universo (definitivamente não o somos, somos apenas grão de areia na imensidão do cosmos). Mas esta cada dia mais difícil aguentar ser quem sou. Não sou pobre coitado, digno de pena e nem se trata de autopiedade, mas de um sentimento que aflora independente de minha vontade, provavelmente algum processo químico oriundo de minha doença. Nessas horas tenho que fazer um esforço sobre humano para não me refugiar nas drogas, fuga fácil, mas que cobra um preço altíssimo. Se é ruim sem elas, depois de usá-las fica praticamente insuportável. Pudesse eu ficar livre de mim mesmo o faria. Mas dentro das coisas que acredito, somente me livraria do corpo, da carne. O espírito, a consciência continuariam e provavelmente sofreriam mais ainda. Esses pensamentos ajudam a não fazer besteira. Sem falar nas pessoas que ficarão e sofrerão muito também. Confesso que não fosse meus filhos e minha esposa já teria ido embora daqui há muito tempo. Desculpe desabafar com você. Sei que deve estar vivendo problemas dificílimos e eu aqui com minhas lamúrias. Mas te sinto como um amigo mesmo sem te conhecer pessoalmente e gosto de compartilhar minhas idéias contigo. Imagino que mesmo postando como anônimo você saiba quem sou. Só para lembrar, segui sua sugestão e procurei uma advogado para ficar mais tranquilo. Obrigado por me ouvir. Não quero mais encher meus entes queridos com tantos problemas, os quais não encontro solução. Muitos acham que basta tomar as "pílulas mágicas" e tudo ficar melhor. Não sabem é que depois que passa o efeito temos que nos confrontar com quem somos na realidade. E a realidade é cruel. Que os bons espíritos te iluminem e te guardem meu amigo. Um grande abraço.

    Se puder escute um pouco de Norah Jones, eu gosto muito. Me acalma um pouco.

    ResponderExcluir
  4. Acho que tu não deve ir pra rua não !! Tem vários lugares , quartos , kitnets em vários lugares do Brasil pra alugar.
    A alguns anos eu conheci um senhor que morava na rua e recebia aposentadoria, mas ele nunca tinha paz, vivam roubando e agredindo ele na rua. E mesmo assim ele nunca quis ir pra algum lugar, morar numa casa.

    ResponderExcluir
  5. to axando muito interessante seus post seu blog
    sou terapeuta ocupacional do Caps I e eu sempre me coloco no lugar dos usuarios
    mas na integra nao sabemos o quanto é dolorido tao doença

    ResponderExcluir