quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Divagações esquizofrênicas 2

    Hoje(06/11) foi dia de pagamento. Até ai, nenhuma novidade, a não ser por uma grande diferença: não estava tão agitado como das vezes anteriores, em que chegava ao banco por volta das sete e meia da manhã, reclamava com quem tentava furar fila, enfim, uma ansiedade perturbadora. Mas, hoje, diferentemente dos meses anteriores,  cheguei ao banco por volta das nove horas da manhã, com uma certa tranquilidade. Saquei o dinheiro, fiz algumas compras, paguei as minhas contas e o aluguel, sem o costumeiro desespero de me livrar do dinheiro com receio de que fosse roubado ou então que perdesse o pagamento.
    Creio que isso talvez seja pelo fato de eu estar consumindo o ômega 3 há quase dois meses. Estou mais tranquilo e menos ansioso. Consequentemente diminui o consumo de chocolate, doces e massas. Nem eu mesmo acreditei que consegui encarar de frente a torta alemã da padaria, que estava novinha! Olhei para ela  com um certo ar de superioridade, como que dizendo:
- Ha ha! Não preciso mais de você!
Em relação as paranoias, senti uma pequena melhora também, mas não tão significativa. Já consigo sair de casa sem tantos pensamentos persecutórios (xi, baixou o psiquiatra). Continuo usando os fones de ouvido, mas por costume mesmo e por gostar de música, nem tanto para me desligar do mundo à minha volta. O desconforto de ficar em lugares fechados ainda persiste, principalmente no banco e supermercado. Quando o caixa eletrônico do banco informou que eu não poderia sacar o valor que eu digitei, fiquei meio desesperado e ai a capacidade de raciocinar foi embora. Perguntei ao atendente o que estava acontecendo e ele me disse que os caixas não estavam abastecidos com notas de dois reais. Respirei fundo para dar uma oxigenada no cérebro e saquei o dinheiro, deixando dois reais para o próximo mês. 
    Já em relação ao estado de ânimo, creio que não houve uma melhora não, sinto que vou ter que partir para os antidepressivos mesmo. Fica até difícil fazer uma análise, pois o meu estado de ânimo oscila muito de um dia para outro, o que já me fez pensar que eu fosse bipolar. Mas esta hipótese está descartada, pois, pelo que pesquisei, os bipolares ficam um bom período no estado de mania, para depois entrarem também um bom tempo na depressão. Meu humor oscila tanto de um dia para outro, que tenho até receio de marcar um compromisso, pelo simples fato de não saber como vou estar no dia seguinte. Do nada, vem uma vontade de viver e uma alegria tão intensa, que saio cantando por ai, para, no outro dia, estar na cama, como se tivesse acabado de perder um bilhete da mega sena premiado. 
    Falta agora saber se realmente o ômega 3 é eficaz para baixar os triglicerídeos, que, na última vez que fiz o exame, estava em 580mg, sendo que o a taxa limítrofe(agora baixou o médico) é de 200mg. Creio que todos sabem que o produto é bom para baixar o colesterol e os triglicerídeos no sangue. Sinto que tenha baixado sim, só falta saber o quanto, pois, como disse o início, como a ansiedade diminuiu, parei de comer as besteiradas e até emagreci um quilo. Assim que fizer o exame de sangue, postarei aqui o resultado para dividir com vocês se o produto realmente cumpre o que promete. Deve demorar um pouco, pois, como disse no post anterior, a saúde pública onde moro está na UTI.
    Para encerrar o assunto ômega 3, eu recomendo aos portadores de esquizofrenia que experimentem o  produto. Além de não ser caro, é um produto natural. É preciso um pouco de paciência e tempo, pois os resultados não são imediatos, creio que comecei mesmo a sentir uma melhora depois de uns trinta dias. Comprei o produto em uma farmácia de manipulação. Sessenta cápsulas de 1000mg custaram 32 reais, ou seja, o gasto por mês com esse produto é de 16 reais. Não custa muito tentar né? 
    Vale ressaltar aqui que não estou dizendo para que parem com a medicação. Não posso fazer isso e nem ficar receitando remédios. O ômega 3 é um produto natural e por isso estou compartilhando algo que me fez sentir bem. Não posso dizer que irá dar resultado em todos os casos, principalmente nos mais graves. 
    Nesse último final de semana, tive uma paranoia semelhante ao caso da mancha roxa(ela de novo) nos olhos. Estava com febre alta, dor de cabeça, meu coração acelerava só de subir um escada. Novamente os pensamentos de que pessoas estariam querendo me envenenar tomaram conta dos meus pensamentos. Tive que analisar tudo o que havia ingerido nos últimos dias e a lista de suspeitos ficou enorme. Fiquei triste, chorei, rezei, orei, conversei com Deus para que aquilo tudo tivesse um fim, se não seria melhor que eu não fosse embora deste mundo. Sonhei em ter muito dinheiro, pois queria mudar para um lugar bem distante, onde as pessoas não me conhecessem. É uma luta interior muito grande, analisar se as pessoas do seu dia a dia teriam ou não a coragem de lhe fazer algo de mal. Na cidade onde moro atualmente, só tenho que agradecer pelo simples fato de ser tratado como uma pessoa normal, passo pelas ruas e não ouço nenhum comentário a meu respeito, o que acontecia muita na cidade onde morava há uns dez anos atrás. Minha pequena melhora se deve e muito a esse fato, de ter me mudado para uma cidade maior onde as pessoas não ligam tanto para a vida dos outros. Mas é muito triste recusar um cafezinho por temer algo que está fora do meu alcance. Infelizmente isso não depende de mim, mas não conto isso para as pessoas, com receio de que não entendam e se sintam ofendidas. Mas ainda bem que esse mal estar durou apenas três dias e as desconfianças foram embora. 
    Por falar em mal estar, há cerca de uma semana  acabei  de passar por uma via crucis, que é a chamada cura do limão. Mas é um mal estar que no final é benéfico, como vocês podem pesquisar no link. É como se fosse um tratamento para desintoxicar o organismo, principalmente o sangue. Basicamente, o tratamento consiste em tomar, durante vinte dias, cerca de 110 limões. Sim, não é exagero não! E o pior, em jejum e puro, sem adicionar água. No primeiro dia, toma-se o suco de um limão, no segundo dia dois, e assim por diante, até chegar no décimo dia, quando se toma o suco de dez limões. A partir dai, faz-se  o inverso, regredindo para nove limões, oito, até chegar a um limão. É um processo desgastante, não estou indicando que façam isso, pois sente-se náuseas, tonturas e ânsia de vômito. Quem está trabalhando ou estudando por favor não façam isso, pois com certeza terão o seu rendimento prejudicado em suas atividades. Mas, depois de alguns dias do término do tratamento, sinto-me mais disposto e mais revigorado. No décimo dia, em que tenho que tomar o suco de dez limões em jejum, confesso que fico com muita tontura e com náuseas. Mas, se não nos lavamos por fora, por que não teremos que fazer uma limpeza interior? Infelizmente, devido aos alimentos industrializados que consumimos, as toxinas e impurezas ficam acumuladas no sangue e em nossos órgãos, e por isso faço essa desintoxicação uma vez por ano. 
    Encaro a cura do limão como um ritual também de purificação e de sobrevivência, um auto flagelo mesmo. Assim como a águia, que, por volta dos 40 anos, tem que se isolar e se auto flagelar para conseguir chegar aos 70 anos. Essa ave, no meio da vida, já fica sem condições de sobreviver em meio a natureza. Seu bico já está curvado, suas unhas já não estão fortes, suas penas já estão pesadas. Então, ela voa para o alto de uma montanha, quebra o seu bico, arranca suas unhas e suas penas para que tudo renasça com  a mesma força de antes. Esse processo demora cerca de 150 dias e ela já estava pronta para viver mais uns 30 anos. 

    Ontem(07/11) fui à cidade onde tive os meus surtos psicóticos e tive inúmeras inimizades. Confesso que vou lá, em primeiro lugar, para visitar as poucas pessoas que me entendiam e que não queriam o meu mal. Mas não vou negar que voltei a essa cidade simplesmente para mostrar as pessoas que ainda estou vivo, ao contrário do que elas haviam imaginado, não tenho aids e meus exames de saúde estão em dia. Aqueles dias de surto nessa cidade me deixaram marcas, que não consigo esquecer, pois tenho que conviver diariamente com todas essas paranoias que se iniciaram por lá. Como disse anteriormente não culpo a cidade por ter esquizofrenia, mas que várias pessoas que moravam lá ajudaram e muito a desencadear os surtos psicóticos, devido as inúmeras calúnias a meu respeito. Infelizmente eu prestava muita atenção ao que as pessoas falavam e pensavam de mim, e isso só me fez mal. Para entender esta historia toda, só lendo o livro mesmo, não tem como explicar tudo o que aconteceu em um único post. Mas, comparo tudo aquilo como uma guerra, só que bombardeio foi mental. Sai com vida, porém ferido e com cicatrizes que sinto que não sumirão de minha mente. 
    Quando estava andando pela cidade, pessoas que estavam sentadas em uma mesa do bar do outro lado da rua começaram a me ridicularizar. Para variar, estava ouvindo música, e, para entender o que estavam falando, diminui o volume do celular. O que deu para ouvir no final foi: " Olha lá o rei dos doidos!" E riram. Provavelmente, algumas pessoas daquela cidade já devem ter lido o blog ou visto os meus videos no youtube. Para completar o meu complexo messiânico, que já não o tenho mais, só faltaria colocar uma coroa de espinhos em minha cabeça e me crucificarem. Mas, como disse anteriormente, toda a experiência negativa tem um lado positivo, e as dificuldades que passei ao enfrentar a esquizofrenia sozinho me fizeram uma pessoa mais forte, e as palavras já não me ferem como antigamente. Então, aumentei o volume da música e continuei a seguir o meu caminho, sem ao menos olhar para essas pessoas que tentaram me ridicularizar. Para variar, eram pessoas que não tinham o que fazer, a não ser falar da vida alheia. Fazer o que né? 
-obs: pessoal, não deixem de votar na enquete. Agora parece que o problema foi regularizado e os votos não estão sendo zerados. Seria muito bom ter uma ideia da avaliação dos usuários sobre a saúde pública, se bem que o resultado já um pouco previsível né?

11 comentários:

  1. Companheiro ja tive e tenho surtos diariamente, algo normal para a humanidade, contudo ao focar na patologia voce se submete à uma condição mediocre de segurado pela previdêcia publica, você é um dos poucos em que acredito ser um homem comum, assuma a sua peculiaridade, basta aceitar que pode voce realizar um impacto nesta sociedade, voce está convidado a passsar uma temporada no rio de janeiro em minha casa, se voce fizer o levantamento de incapacidade civil, um expediente legal que demora em média seis meses.
    Estarei disposto á contradizer toda a técnicas médicas, se você estiver disposto a por em atividade toda a plenitude de suas capacidades, com isto bocê poderá ser o que quizer, desde um serbidor público à um ceo de uma empresa de sucesso.

    Voce se submete a industria farmaceutica se quizer, pois estraei a sua dispocisão para impactar como Nash está sociedade.
    Está sociedade precisa de gênios como nós.

    ResponderExcluir
  2. Olá , vi aqui que pensavas que pensavas ser bipolar mas que descartaste essa hipótese, bem, os meus médicos ainda andam "à toa" comigo não sabem se sou esquizofrenica ou esquizoafectiva , porque também tenho episódios do humor mas eles não sabem se está ligado a alguma pertubação da personalidade que adveio das vivências ou assim. Já estou doente desde os 13 anos mas o meu primeiro episódio psicótico só se deu aos 19 anos.. Antes estava no periodo pródromo. Que tudo te corra bem e que os cientistas descubram a cura para nós =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transtorno esquizoafetivo não é nada mais que o transtorno que junta todos os sintomas da esquizofrenia com os da bipolaridade...

      Excluir
  3. Ps : conta só uma vez a palavra "que pensavas" que eu tava com pressa e sem querer escrevi duas vezes rsrsrs desculpa lá :) saudações fraternas de Portugal duma "colega" (doente) que sabe o que tás a passar e como é lixado tar e viver-se doente =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem problemas Sara, fico feliz por alguém de outro país estar lendo o blog, se bem que na verdade não queria que houvesse motivo nenhum para escrever o blog e que esses transtornos não existissem.

      Excluir
  4. Bom dia! Tudo bom? A menos de um ano comecei a ter sintomas relativos a esquizofrenia, não tenho diagnostico formado, tendo em vista que logo que o sintomas iniciaram eu entrei com a medicação, ou seja, nunca tive um surto psicótico. Eu tinha alucinações olfativas e comecei a ter algumas auditivas, porém elas pararam com a medicação. Eu tomo 50 mg por dia, gostaria de saber em média qto um esquizofrenico toma, e se eh possível reduzir a medicação sem que os sintomas reapareçam. Sempre quando os sintomas apareciam eu tinha plena consciência que era algo da minha cabeça, e que não era real.

    ResponderExcluir
  5. Olá, você esqueceu de dizer o nome do medicamento. Mas, acho que na bula existe a dose mínima indicada, mas já cheguei a tomar menos do que a dose minima, para não ficar com tanto sono, pois procuro me conhecer bastante para saber se estou caminhando para um surto, Em relação a diminuir ou não, como disse, você precisa se conhecer bastante, se oferece risco aos que estão em sua volta. Se os sintomas não atrapalham tanto a sua vida e você não fica agressivo, acho que não custa tentar diminuir a dose, mas nunca pare de uma vez. Isso é só uma sugestão, pois eu não posso dar diagnósticos e indicar tratamentos. Obrigado pela visita ao blog.

    ResponderExcluir
  6. oi Julio, tudo bem? Percebi sua indagação em relação ao transtorno bipolar.. Ciclotimia é o nome para as pequenas variações de humor. Espero ter ajudado. Forte abraço! Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dica Adriana. Essas pequenas variações são bem complicadas também, chega ao ponto de ficar com receio de marcar alguma coisa para o dia seguinte, pois não sei como vai estar o meu humor, mas atualmente parece que houve uma melhora, também pelo fato de ter saído do ambiente em que estava, cercado de drogas e usuários. Pensei que tivesse a distimia, que o mau humor mesmo, mas acho que está dentro da normalidade.

      Excluir
  7. Faço tratamento a 4 anos,não e fácil as vozes também vão e voltam, elas me pegam de surpresa. A sensação é de ter regredido tudo. agora também acho que entrei nos sintomas negativos,não tenho animo pra nada .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os sintomas negativos são complicados também, às vezes me pergunto se não são piores do que os negativos. Quando estava nos sintomas positivos, pelo menos tinha ânimo para levantar de novo. Agora, tento lutar contra isso. Acho que você também deve tentar lutar, achar algo que lhe agrade e ocupe o seu tempo, essa para mim é a melhor terapia.

      Excluir