quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Religião: ajuda ou atrapalha?

    Bem, em primeiro lugar, gostaria de dizer que a minha intenção neste post não é discutir religião de uma maneira geral, e sim comentar a relação esquizofrenia e religião, apenas isso. Não estou aqui para dizer se está ou aquela religião é melhor do que a outra, ou se a própria religião fez mais mal do que o bem para a humanidade.
    A palavra religião vem do latim "religare", ou seja, sua função é, ou pelo menos deveria ser ligarmos novamente a Deus.
    Não vou me colocar em cima do muro, não vejo nada de mais em uma pessoa frequentar uma igreja desde que seja por vontade própria e não por medo de um Deus cruel e castigador que algumas igrejas criaram. Alguns pastores falam mais no diabo do que em Deus em seus cultos, usando o medo para conseguir mais fiéis. Outros, usam a falsa promessa do sucesso financeiro se frequentarem uma certa igreja e que Deus lhe dará em dobro tudo o que for oferecido para essa igreja. Como disse que não ia ficar em cima do muro, vou dizer o nome dessa igreja, apesar de saber que nem precisava, pois todos já sabem de qual igreja estou falando: é a famosa igreja universal do reino de Deus. Fui lá em um período difícil de minha vida, e o pastor na época me pediu apenas quinhentos reais para enviar uma carta para a fogueira santa de Israel. A promessa seria que, se a minha carta  fosse queimada em Israel, o pedido que estaria dentro dela seria realizado. Será que pelos correios não sairia mais barato? Deus só atende os pedidos feitos em Israel?
    Outra igreja que me decepcionou e muito foi a reino dos céus. Foi no período em que estava morando nas ruas de Belo Horizonte, devido ao meu primeiro surto psicótico. Certa manhã, estava sentado na calçada quando um membro da igreja me chamou para participar do culto. Contei-lhe que era apenas um morador de rua e ele me disse que poderia entrar do mesmo jeito. No final do culto, o pastor, mesmo sabendo de minha situação, sugeriu que eu fizesse um "pacto" com Deus e que oferecesse vinte por cento de tudo o que eu ganhasse para a igreja. E, como vinte por cento de nada é igual a nada, fui embora da igreja um pouco decepcionado.
    Mas, como já disse em um post anterior, fui muito ajudado por pessoas ligadas à espiritualidade, sejam elas católicas, evangélicas, espíritas. Não sou daqueles que só sabem criticar, elogio também e sou muito grato a todos que me ajudaram. Até hoje guardo uma bíblia que ganhei de um simpático casal de evangélicos. Um padre me atendeu muito bem em um momento em que eu queria somente conversar. Fui atendido gratuitamente por um pastor que era psicólogo também. Também não posso de dizer que grande parte das pessoas que me ajudaram não me falaram sobre religião, foram solidárias comigo acho que por esse sentimento já estarem em seus corações.
   Resumindo, eu não vejo nada demais se a pessoa se sente bem em uma igreja, desde que não seja explorada financeiramente e que não usem o medo para mantê-la na igreja. O medo de um Deus castigador e que, quem não o segui-lo irá queimar infinitamente nas chamas do inferno, simplesmente por não ser um santo. Alguns religiosos dizem que não existe diferença entre os pecados, ou seja, não existe pecadinho e nem pecadão, é tudo igual.  Isso me faz refletir e muito, pois não sou santo, tenho meus defeitos, mas não gostaria de ser comparado a hitler e nem receber a mesma punição que esse maluco.
    Mas acho saudável as pessoas se reunirem por terem as mesmas crenças. Fazer amizades, retiros espirituais, dar a sua contribuição financeira para a igreja, tendo a certeza que o dinheiro será usado somente para a manutenção da igreja e para obras de caridade. Não importa se é uma seita ou religião, se é budista, hindu, católico, evangélico. Se a pessoa se sente melhor indo a uma reunião dessas, o que que tem demais? Tem gente que se sente bem em um baile funk, ouvindo o bate estacas e tomando um energético.
    Eu não vou entrar na polêmica sobre as guerras motivadas pela religião, pois é um assunto polêmico e esse post não iria ter fim nunca.
    Bem, já que acabei falando um pouco sobre o que eu acho sobre religião, vou comentar mais especificamente a relação que ela tem com a esquizofrenia. Infelizmente, alguns pastores, por falta de conhecimento ou por ignorância mesmo, pensam que um surto psicótico é uma possessão demoníaca, chegando a agredir o ensurtado para tirarem do corpo dele o suposto espírito maligno.
    Eu sofri um pouco disso na pele. Quando estava ensurtado, dois evangélicos disseram que eu estava com demônio no corpo. Desesperado, no mesmo dia fui a um culto evangélico para tirar o tal espírito. Lembro-me que naquele dia várias pessoas em minha volta caíram e eu, nada, continuava em pé. Cheguei a pensar que o espírito que estava em mim era muito difícil de ser tirado e então decidi que só tirando minha vida conseguiria resolver aquela situação. Felizmente, como podem perceber, a tentativa de auto extermínio( olha eu falando que nem médico) foi frustrada. Esses detalhes todos eu conto no livro, em breve colocarei como adquiri-lo.
    Acho que os pastores deveria se preparar melhor, tendo algumas noções de psicologia e comportamento humano. Acho que alguns até tem alguma noção de psicologia, mas com o intuito de arrecadar dinheiro, de persuadir a pessoa a fazer generosas contribuições para a igreja.
   Os portadores de epilepsia sofrem muito com a doença, e ainda mais se começam a frequentar igrejas com pastores mal preparados. Geralmente os ataques epiléticos são confundido com possessão demoníaca, e algumas pessoas são até agredidas.


Igreja Universal é condenada por agressões contra fiel com epilepsia




http://br.noticias.yahoo.com/igreja-universal-%C3%A9-condenada-agress%C3%B5es-fiel-epilepsia-185110790.html


    Em geral, nós, esquizofrênicos, questionamos o que de mal fizemos para merecer esse transtorno chamado esquizofrenia. Eu mesmo chego a pensar se é uma punição por algo que fiz nesta vida ou em outra encarnação(se existir). A religião, em alguns casos, tem que ser cuidadosamente administrada, na dose certa, sem fanatismo, pois pode causar um efeito contrário em uma mente ensurtada. Algumas pessoas chegam a se revoltar contra Deus por terem esquizofrenia pensando que é um castigo divino. Mas não, a esquizofrenia é apenas uma patologia, como a diabetes, só que em um órgão mais complexo. Hoje em dia se troca o coração, o fígado, os rins, mas o cérebro...
    Antes de terminar, gostaria que os evangélicos bem intencionados não se indispusessem contra mim, pois as minhas críticas foram direcionadas a uma minoria que, infelizmente fazem muitos estragos a humanidade, explorando a boa fé do povo.
    Gostaria que todos fossem felizes, cada um com sua crença e respeitando a escolha dos outros. Às vezes nem é uma escolha, e a cultura de um povo mesmo que se mistura com a religião, e não sabemos onde começa uma e termina outra. Como poderíamos ser católicos na Índia? Provavelmente, se tivéssemos nascido naquele país, estaríamos idolatrando a vaca e não iríamos matar um rato pensando que poderia ser um parente reencarnado, sei lá. E se eu nascesse em um país de religião muçulmana e que fosse daqueles extremistas, não pensaria que,  se morresse como um homem bomba e tirando a vida de pessoas com pensamentos diferentes, não iria para o paraíso? Claro que não estou falando de muçulmanos que praticam sua fé pacificamente, eu não sou um profundo entendedor dessa religião, mas sei que existem muçulmanos que são pacíficos. Infelizmente, a imagem que vem em nossas mentes mentes quando se fala nessa religião é a de atendados violentos.
   A minha intenção ao falar sobre religião, é somente em relação a esquizofrenia e outros transtornos mentais, para que as pessoas não julguem uma pessoa em crise como estando possuída por um espírito qualquer, pois isso só piora a situação.
    Enfim, é um assunto tão complexo que, quanto mais nos aprofundamos no assunto, mais interrogações aparecem em nossas mentes. Por isso o ditado: "Religião não se discute!"
-obs: se puderem, votem na enquete, isso ajuda bastante a tirar muitas dúvidas.

19 comentários:

  1. Parabéns pela iniciativa de abordar um tema tão delicado, suas considerações são esclarecedores e de bom senso.
    Boa sorte e muito sucesso.
    Renata Ruy

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Renata, é realmente um tema muito delicado, tive o maior cuidado ao escrever este post, para não cometer injustiças e deixar claro que respeito todas as crenças, exceto aquelas que exploram a fé do povo e amedrontam as pessoas.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, é bom esclarecer e combater certos grupos chamados "evangélicos", mas que na verdade do evangelho de Cristo não pregam nada, só pregam e querem $, como a Universal, por exemplo. É o falso evangelho. É interessante, Julio, que a própria Bíblia já disse que iria no futuro acontecer isso, sabia? Veja só esses dois versículos extraídos da Bíblia Sagrada: " E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos" (Mateus 24:11). "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores"(Mateus 7:15).
    Eu sou evangélica, Julio, mas não do falso evangelho, mas sim do evangelho verdadeiro de Cristo, sou Batista.
    Um abraço, amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Elaine por seguir o blog. A minha intenção inicial não era de discutir denominações religiosas, só citei as duas pois, qualquer pessoa esclarecida sabe que a igreja universal é uma farsa, me senti a vontade falando isso pois não é nenhuma novidade. Mas procuro sempre respeitar a crença de cada um, desde que não explore a fé do povo.

      Excluir
  4. Como médico psiquiatra, estou convencido de que grande parte das religiões exploram as fragilidades alheias em benefício próprio. Tenho sido testemunha de como elas podem agravar situações difíceis, aumentar a confusão, dificultar esclarecimentos, criar a sensação de culpa, causar prejuízos financeiros e dividir famílias.
    Parabéns ao autor pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vi pessoas tornarem-se melhores pessoas, mas a que custo e por pouco tempo! É psicologia, questão genética e educação...!

      Excluir
  5. Boa noite. Tenho uma prima esquisofrênica, por isso cheguei ao seu blog. A verdade é que muito pouco se sabe sobre a esquizofrenia. Não podemos afirmar categoricamente se é algo de fundo fisiológico ou espiritual. Também tenho minhas ressalvas com relação a a certas empres... digo, igrejas, mas acho que esses oportunistas da fé devem ser fonte de preocupação por parte todos, e não apenas por parte dos esquizofrênicos. Um mau orientador pode levar multidões à completa insanidade (vide seitas que já levaram fiéis ao suicídio coletivo, ou mesmo a adesão em massa dos alemães à eugenia de Hitler). Por outro lado, acredito sinceramente que a (boa) religião pode ajudar e muito a qualquer um, especialmente quem passa por algum tipo de dificuldade na vida. Vejo que o autor do blog reconhece valor ao apoio espiritual que algumas (boas) pessoas puderam dar a ele em momentos difíceis. É lógico que o psiquiatra vai querer vender o próprio peixe e, nesse ponto, não se distancia muito dos pastores das igrejas mencionadas, já que não é segredo para ninguém que a medicina ainda engatinha no que diz respeito ao cérebro humano. Portanto, diante de um quadro de tantas incertezas, acho que toda (boa) ajuda é válida, sem que uma exclua a outra. Mas como discernir o bom médico do mau médico, a boa religião da má religião? Investigando, observando, conhecendo... Não há outra maneira. Parabéns pelo site. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita ao blog e também o parabenizo pelo excelente comentário. Os comentários, são, na minha opinião tão importantes quanto o post. Concordo com tudo o que você comentou acima.

      Excluir
    2. Ola amigo tenho 28 anos acho que estou com esquizofrenia , fico pesando que estão todos armando algo contra minha vida , que todos sabem de algo que só eu não sei , isso começou a acontecer depois de um trauma que tive , ( SUJEITOS ATEARÃO FOGO NO MEU CARRO EM FRENTE AO MEU PORTÃO ) depois desse acontecimento começou tudo , penso que estão querendo me matar ou algo parecido , queria saber oque devo fazer ?
      Se puder me ajudar com algum concelho ficarei muito grato.

      Excluir
    3. Passei por tudo isso que vc está passando. Desconfiamos até de amigos próximos e familiares. Recomendo que procure uma boa ajuda profissional, mas não psiquiatra a princípio, pois eles receitam remédios fortes em apenas 10 minutos de conversa. Talvez uma boa psicóloga possa te ajudar. Se está sentindo que sua situação está ficando grave e que esteja sendo um risco para a sua integridade e a de outras pessoas ai sim recomendaria um psiquiatra, mas peça apenas remédios para te tranquilizar e não antipsicóticos. E tente dormir, pois a falta de um bom sono contribui muito para piorar a situação. Espero ter ajudado.

      Excluir
  6. Parabéns e prazer em conhecer sua "pena". Bom texto, esclarecedor e bastante criterioso com as palavras dirigido a um público suscetível e carente sempre do amparo das palavras, das ações, do apoio de cada um de nós, pessoas que vivem e convivem com transtornos mentais, seja a esquizofrenia ou outros. Doceabraço. Compartilhei: https://www.facebook.com/louca.pelavida

    ResponderExcluir
  7. Venho lendo seu blog faz um tempo, nunca comentei, mas apos ler esse texto eu fui obrigada a vir aqui dizer: Parabens!! 'E incrivel a forma que voce se expressa, muito respeitoso, sempre. Parabens querido... perdoe as minhas palavras sem acentos, problema no teclado.. rs.
    aah, e conte-me, como faço para adquirir um exemplar do seu livro? Obrigada.
    Um Grande Abraço. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, fico feliz por estar acompanhando o blog e agora por ter participado. Hoje em dia temos que tomar muito cuidado com o que escrevemos, algumas pessoas podem interpretar de uma maneira diferente e ai pode causar uma outra impressão que eu não queria causar. Quando estamos conversando pessoalmente até o tom da voz faz parte na comunicação, já quando escrevemos fica difícil de saber em algumas questões o que a pessoa está querendo transmitir.
      Em relação ao livro, é só enviar um email com assunto "Livro" para juliocesar-555@hotmail.com
      E lhe passarei os meus dados
      Todas as imagens do lado direito lhe direcionarão as postagens.
      Abraços

      Excluir
  8. Oi meu amigo, como vai? Já não consigo ser tão paciente como vc, fui endurecendo o coração e realmente não sei se sinto nojo ou raiva diante de tanta hipocrisia:
    Meu esposo bebia, mas vivia sua vida normalmente, nunca deixou de trabalhar um dia sequer por conta do que bebeu na noite anterior, é ambulante no Brás, e vivíamos bem. Conheceu a droga da universal e viciou-se: Todos os dias só chega em casa quase 23h por conta das reuniões, julga tudo que acontece e a todos (principalmente meu irmão esquizo) como obra do demônio, a gíria "tá amarrado" é a única palavra que sai da sua boca, só dorme na sala, porque além de chegar no horário que chega; ainda dorme na sala para ficar assistindo o canal da universal a noite inteira; não tem face porque é do diabo, mas o celular não para de piar, whatsapp pode! Hoje mal nos falamos, somente se for sobre contas...
    Minha colega de trabalho é crente, de outra pentecostal, até em psicólogo eu já tive que passar por conta dessa "santa" invejosa, maldosa; que é melhor do que todo mundo porque é salva e o mundo não, todos os outros colegas de trabalho que nos conhecem me perguntam como que eu aguento ela, porque ninguém aguenta...Não tem face, porque é do diabo, mas não sai no do marido, que não é evangélico: tenho a senha dele, ele não sabe que tenho, nem posso curti nada...vontade de gritar: HIPÓCRITAAAAAA.... Mas calo, porque sei que Deus que é o pai criador de todos e a todos ama igualmente, mas que também é justo, pois se assim não fosse então preferiria mais um filho do que a outro? Ele está vendo tudo. e também não concordo com essa de qualquer pecado é igual, não sou tão fanática em ler a bíblia, mas acho que foi Jesus quem disse que recebemos conforme nossas obras? Acho que as obras que Citou podem ser as boas e também as más, e sinceramente nunca fui tão esclarecida de tantas questões; em nenhum outro lugar que já frequentei me souberam dar tanto fundamento, com tanta lógica como estou achando agora no espiritismo, não frequento lugar nenhum, apenas leio o livro do espíritos e fico impressionada com tanta razão nele obtido.
    Vc não vê por aí espiritas com templos cobertos de ouro como esse tal de Templo de Salomão da universal, muito pelo contrário: de quem mais ouço falar acerca de pessoas que vão distribuir alimentos, cobertores,etc; são os espíritas.
    Hoje recebi um e-mail daqui do colégio onde trabalho, que é de freiras:
    Caríssima equipe,Boa semana! Todos nós acompanhamos, pouco ou muito, a viagem, concluída hoje, do Papa Francisco em Uganda, Quênia e República Centro Africana. O que dizer? O que o próprio Papa explicou sobre essa viagem:

    "PARA QUE O MUNDO PRESTE ATENÇÃO NA ÁFRICA E PARA QUE OS POBRES NÃO SEJAM ESQUECIDOS. COMO CRISTÃOS NÃO PODEMOS CONTINUAR SIMPLESMENTE OLHANDO, ENQUANTO CRESCEM A INDIFERENÇA E O EGOÍSMO. ALGO DEVE MUDAR!".

    Então tá, porque ele (o papa) não começa distribuindo para a Africa parte das riquezas incontáveis que a Igreja católica possui? Dava para alimentar a Africa inteira e ainda sobrava....
    Portanto meu amigo, eu agradeço à Deus por ter me aberto os olhos para a Verdade a qual Jesus falou: Amor ao próximo como a nós mesmo, fazer o bem, não julgar...Essa é a verdadeira religião. Agradeço também por vc ter esta visão aberta da espiritualidade e não ser um réu deste deus vingativo o qual pregam.
    Ufa, desculpe o desabafo, mas obrigada por poder ter este espaço aqui para poder me expressar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Não precisa se desculpar, eu que agradeço a sua participação. Outro dia dei uma olhada aleatória breve no blog e notei que os comentários realmente são tão interessantes ou até mais do que a própria postagem, por isso sempre que posso estou respondendo, é o mínimo que posso fazer com as pessoas que prestigiam o que escrevo. Em relação à religião, concordo com você, a universal pega muito pesado, tenta jogar um sentimento de culpa na pessoa caso não contribua, é tipo uma lavagem cerebral mesmo. Já fui e não cai na conversa deles, mas tem pessoas legais nesta igreja, mas que talvez não conseguiram enxergar o verdadeiro propósito dessa igreja. Mas, nos momentos de dificuldades, principalmente no primeiro surto, fui muito ajudado por evangélicos, quando estava nas ruas, gente muito bacana mesmo que não disseram que eu estava amarrado quando contava o que havia se passado comigo. Realmente eu piorei quando frequentei uma igreja antes de surtar, pois falavam mais no tinhoso do que em Deus, ou seja, tentavam manter os fiéis mais pelo medo do que pelo amor. Também fui muito ajudado pelos espíritas, católicos e pessoas que não falaram sobre religião.
      Abraços

      Excluir
  9. Eu tambem sou Esquizofrenico..fui internado quatro vezes...so consigo ficar bem tomando remedios antipsicoticos..remedios muito fortes...eu sei que nao tem nada aver com o tema nao mas so queria expor oque estou pensando agora..valeu fuii.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinta-se à vontade, independente do comentário ter alguma relação ou não com a postagem. Como digo sempre, os comentários e depoimentos são tão importantes quanto as próprias postagens.

      Excluir
  10. Boa noite, me chamo Suelen e minha sofre de Esquizofrenia a 30 anos, uma vida cheia de internaçõese eu creci vivenciando isso tudo, minha vó sempre cuidando dela e eu fui crecendo constituir familia estudei e estudo até hoje. Porém a três anos minha vó faleceu, ela mora comigo, faz o tratamento correto com antipssicóticos, oral e intra muscular e os bendioazipenicos.Hj trabalho meio período mesmo ela medicada existe os sintomas negativos da doênça, Ela não aceita fazer terapia não tem animo para nada, eu faço tudo por ela, mas as vezes ela fica depressiva e tem um vocábulário meio bizzarro. Mas faz dois anos que ela não é internada acredito que os fatores ambientais favorece muito na recuperação. Mas quando ela começa a ficar sem sono e vontade só de andar e vendo minha vo aqui em casa, confesso que fica muito cansada. tenho uma vida corriqueira, tenho 31 anos e me sinto as vezes muito preocupada com ela e tbm comigo e meus filhos por saber que a doênça e 50% genética. Ela teve um filho que hj tem 22 anos meu meio irmão, aos 17 anos ele fez o uso de maconha, porém em um determinada noite ele pegou uma faca e esfaqueou ela. Isso foi muito ruim, ele foi internado, toma rispiridona e não tem vontade de fazer nada pela vida dela, fica prostado. Ele vive com o pai. Porém toda vez que minha visita ele ela muda de humor. Estou desabafando prq hj passei uma situação ruim com ela, além de ser Esquizofrênica paranóide ela tem Epilepsia. Como cuidadora não gosto que meus filhos presencie certas situações. Ela mente muito para mim e tem vicio de jogar... Eu estou realmente cansada apesar de amar essa mãe, e entender sua patologia, que não é facíl. Gostaria que vc me orientasse como devo falar mais com ela. O Psiquiatra dela e bacana conversa comigo mas ele não tem a doênça... Foi um desabafo espero sua resposta. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Gostaria muito de ter alguma resposta que lhe ajudasse nesta difícil situação. Cada caso é bem diferente um do outro, cada um tem sua história de vida.
      Mas em relação ao fato de como falar com sua mãe, o que sempre prego é a sinceridade. Claro que em algumas situações deve se ter algum cuidado ao falar certas coisas, o que eu mesmo não tenho. Na verdade nem sei se a sinceridade nos dias de hoje é mais uma qualidade ou defeito.
      Você leva sua mãe em algum centro de convivência? Talvez fazendo algo que goste ajude em alguma coisa.

      Excluir